Após goleada de 4 a 0 sobre Al-Sadd, Barça e Santos farão a final do Mundial de Clubes

Após goleada de 4 a 0 sobre Al-Sadd, Barça e Santos farão a final do Mundial de Clubes

O esperado duelo entre Barcelona e Santos no Japão vai acontecer no domingo

O esperado duelo entre Barcelona e Santos no Japão vai acontecer no domingo. O time espanhol avançou à final do Mundial de Clubes sem o show esperado, mas com o tradicional domínio de jogo resultando em 4 a 0 diante do Al-Saad, do Catar, na noite desta quinta-feira, em Yokohama, garças basicamente aos reservas brasileiros Adriano, autor dos dois primeiros gols e Maxwell, que fechou placar. Keita foi o responsável pelo outro gol do Barça.

A atuação de Messi foi ofuscada pelos brasileiros. Adriano atuou os 90 minutos da partida por conta da opção de Josep Guardiola preservar titulares. Já Maxwell entrou no lugar de Alexis Sanchez aos 25 minutos do segundo tempo.

O Barcelona, como sempre, trabalhou a bola com paciência e chegou em blocos ao campo de ataque. Só que desta vez ainda foi ajudado por erros grosseiros do goleiro do Al-Saad, Mohamed Saqr, em dois gols marcados por Adriano.

Os únicos momentos de tensão para o Barça foram a grave lesão (fratura na perna esquerda) de David Villa ainda no primeiro tempo, e a reclamação de dores musculares na coxa esquerda do substituto, Alexis Sanchez.

O Barcelona entrou em campo com seis modificações com relação ao time que venceu o Real Madrid no fim de semana por 3 a 1 pelo Campeonato Espanhol. Pique, Daniel Alves, Fabregas, Xavi, Alexis Sanchez e Busquets foram opções no banco, mas nada que fizesse o time misto ter aparência de reserva.

O palco da final da Copa do Mundo de 2002 ficou lotado, sendo a grande maioria torcedores japoneses à espera de um show do Barcelona. Ele não aconteceu no primeiro tempo, já que o adversário optou por atuar com todos os jogadores atrás do meio-campo, abdicando do ataque.

Pacientemente, o Barça tocava a bola lateralmente no setor ofensivo esperando por brechas na zaga catariana. As falhas que resultaram nos gols de Adriano, no entanto, foram individuais, sendo o principal culpado o goleiro Mohamed Saqr.

A primeira, bizonha, veio após um recuou do zagueiro e um erro ao domínio da bola. A segunda por conta de um chute de Adriano que passou por baixo do goleiro.

Sem talentos individuais, o Al-Saad sofreu sem conseguir criar grandes chances. Keita e Maxwell transformaram a vitória em uma fácil goleada e validaram o esperado confronto entre Messi x Neymar na final do Mundial de Clubes.

Fonte: uol.com