Rivais, Remo e Paysandu se unem em solidariedade para doações de sangue

Esta é a segunda edição da campanha, que no ano passado somou 482 coletas de sangue e beneficiou 1.928 pacientes

Donos das torcidas que concentram a maior rivalidade no futebol paraense, o Clube do Remo e o Paysandu irão se unir, entre os dias 17 e 21, em nome da solidariedade. Com o tema ?O maior Re x Pa da história?, os torcedores serão convidados a participar de uma campanha de doação de sangue para regularizar o estoque da Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa).

Esta é a segunda edição da campanha, que no ano passado somou 482 coletas de sangue e beneficiou 1.928 pacientes. Para 2014, a expectativa da organização do evento é conseguir um número muito maior de doadores. ?Vamos repetir o sucesso da adesão de torcedores, e restaurar o estoque de sangue da Hemopa, que precisa da colaboração de todos os paraenses, sobretudo, daqueles que amam o futebol?, disse André Anaisse, torcedor do Remo que coordena a ação.



Segundo a gerente de captação de doadores da Fundação Hemopa, Juciara Farias, a redução significante no número de candidatos faz com que campanhas que agreguem diferentes segmentos sociais sejam importantes. ?São várias as instituições que estão se mobilizando em favor da doação de sangue. Isso é reconfortante. Somente dessa forma vamos reabilitar o banco de sangue?, disse.

Outras campanhas internas estão sendo organizadas para arrecadar doações, entre elas envolvendo a Força Jovem, da Igreja Universal, a torcida Barra Brava Camisa 33, do Clube do Remo, e o Sindicato Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Pará (Sinjor). As doações acontecem na sede da fundação, na Travessa Padre Eutíquio, 2109.

Campanhas externas também serão realizadas paralelamente na Faculdade Integrada Brasil Amazônia (Fibra), no dia 18, e na Companhia Vale do Rio Doce, no dia 20. Todas as ações têm como meta conseguir 100 coletas por dia.

Para doar sangue, o interessado deve gozar de boa saúde, pesar mais de 50 kg e ter entre 16 e 67 anos. É necessário portar documento de identidade original e com foto, e estar alimentado no momento da doação. O intervalo entre uma doação e outra deve ser de dois meses para homens e três meses para mulheres.

Fonte: Terra