Roger chega ao Cruzeiro e exalta Libertadores

Roger chega ao Cruzeiro e exalta Libertadores

Uma das competições em que Roger vai poder atuar com a camisa celeste é a Libertadores

Roger já está em Belo Horizonte. Na tarde desta quinta-feira, o meio-campista desembarcou na capital mineira para fazer exames médicos e assinar com o Cruzeiro, em um contrato válido por três temporadas.

Para desembarcar na Toca da Raposa, Roger abriu mão de cinco meses de contrato com o Al-Sailiya, para conseguir chegar mais cedo ao time de Adílson Batista para a disputa da Copa Libertadores. Caso ficasse no Catar até o fim de seu compromisso, o armador só chegaria depois da Copa do Mundo.

"Deu tudo certo. A princípio o contrato estava feito para julho, quando terminaria meu contrato lá. Aí eu vim martelando na cabeça do meu presidente lá, que sempre me tratou muito bem, pedindo a liberação para que eu pudesse vir antes", afirmou Roger. "Achei melhor que a gente chegasse a um acordo para que eles me liberassem antes e eu pudesse vir e ajudar da minha maneira o Cruzeiro".

Uma das competições em que Roger vai poder atuar com a camisa celeste é a Libertadores, uma das principais razões para o meio-campista deixar o Oriente Médio. "A Libertadores foi um dos principais motivos para eu vir antes. É uma competição que todo mundo quer ganhar e o Cruzeiro está investindo para fazer um bom time. Os outros times são fortes, principalmente os brasileiros, mas vamos torcer para a gente ser feliz", disse o jogador ao site oficial do Cruzeiro.

E logo em sua chegada, o meia mostrou ter sorte na competição continental. Ainda em São Paulo, na noite da última quarta, Roger assistiu ao massacre cruzeirense sobre o Real Potosí, da Bolívia. "Foi um belo jogo, o Cruzeiro jogou muito bem. Tem uma equipe com muita velocidade, que se movimenta bastante e eu estou muito feliz de estar chegando aqui e fazer parte do elenco para ajudar nessa campanha de um ano que vai ser muito difícil. Estou muito feliz de estar representando esse time que é muito grande", concluiu.

Fonte: Terra, www.terra.com.br