Ex-atacante Romário torce por santistas na Copa do Mundo

Ex-atacante Romário torce por santistas na Copa do Mundo

Ex-atacante afirma que Ganso e Neymar têm condições de jogar

O ex-atacante Romário falou nesta segunda-feira (26) como torcedor de futebol e afirmou que convocaria os Meninos da Vila para a seleção brasileira que vai para a Copa do Mundo da África do Sul. Porém, o camisa 11 do Brasil campeão mundial em 1994 afirmou que apoia o técnico Dunga em uma possível não convocação de Neymar e Paulo Henrique Ganso.

- Eu, como torcedor, que gosta de futebol alegre, gostaria que eles fossem convocados, mas entendo completamente o Dunga. Ele tem um grupo fechado, com jogadores de bom nível para vestir a camisa da seleção e disputar o Mundial. Se por acaso ele não levar os garotos, eu dou toda a razão. Mas não é uma decisão fácil.

A declaração foi dada ao canal SporTV.

Romário afirmou que Dunga é uma grande pessoa, séria e coerente. Por isto, o melhor jogador do mundo em 1994 disse que o treinador não fará "birra" com os jovens atletas do Santos e, se considerar necessário, levará as duas revelações da Vila Belmiro ao Mundial.

- Eu acredito que o Dunga é inteligente. Treinador quando vai fazer um grupo, tem que pensar em coisas importantes. Não é o time, é o grupo. A decisão que o Dunga tomar eu vou respeitar. Se o Dunga tiver que repensar, creio que esse nome vai ser o Ganso, porque ele é um jogador que pode fazer o papel do Kaká [que está com problemas físicos e cujo reserva, Julio Baptista, é banco da Roma]. Não que eu queria, mas os outros vão ficar para a próxima vez.

Quando jogador, Romário normalmente tinha algumas regalias na hora de treinar no Vasco, Fluminense e Flamengo. Fora dos gramados, o ex-artilheiro defendeu o atacante Adriano, do Flamengo, que está sofrendo pressão por ter direitos especiais no clube. Mesmo assim, o atual cartola pregou seriedade em sua equipe.

- No América-RJ, chegou atrasado paga. Eu não chego atrasado [risos]. Quando o jogador é diferenciado, e quando digo diferenciado é o que resolve a partida, um líder técnico, como é o Adriano no Flamengo, ele tem que ter um privilégio, mas tem que mostrar em campo.

Fonte: R7, www.r7.com