Ronaldo faz três gols na vitória do Timão sobre o Fluminense

Show do craque teve ainda participação na jogada do outro gol do Corinthians

Ronaldo avisou que gostaria de anotar um gol no Campeonato Brasileiro... Ronaldo falou também que iria se divertir na competição... Mas Ronaldo não fez um gol, fez três. E mais: ?brincou? ao participar da jogada de outro. Foi assim, sob a batuta do Fenômeno, que o Corinthians reencontrou a Fiel após a conquista da Copa do Brasil e venceu o Fluminense por 4 a 2 na noite desta quarta-feira, no estádio do Pacaembu ? Conca e Diego, contra, diminuíram o placar para os tricolores.

A vitória desta noite colocou o Corinthians em boa situação na tabela do Nacional. Com 14 pontos, a equipe paulista já aparece na quinta colocação, dois pontos atrás do quarto colocado, o arquirrival Palmeiras, e a seis do líder Internacional, derrotado pelo Timão na final da Copa do Brasil. O Fluminense, por sua vez, está lá embaixo, em 15º, apenas duas posições acima da zona de rebaixamento.

Se para a equipe paulista, campeã estadual e da Copa do Brasil, a possibilidade de uma Tríplice Coroa começa a clarear, para o time carioca a situação é mais nebulosa. Sem ter conquistado nada até agora na temporada, o Flu começa a se preocupar com a briga contra a Série B. São apenas dois pontos de diferença para o Náutico, primeiro a figurar na região perigosa da tabela, e três para o lanterna Avaí.

No próximo fim de semana, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians volta a Porto Alegre, palco da conquista do tri da Copa do Brasil. Só que dessa vez para encarar o Grêmio, domingo, às 16h, no estádio Olímpico. Já o Fluminense joga às 18h30m, contra o Santo André, no Rio de Janeiro.

Ronaldo é gol

Antes de as equipes entrarem em campo, a diretoria do Corinthians mandou o volante Edu a campo para acenar à torcida. O jogador foi contratado no começo desta semana e assinou acordo até o final de 2011. Depois disso, já com os elencos em campo, a taça da Copa do Brasil foi mostrada à Fiel. Após a execução do hino nacional, mais festividade: os jogadores do Fluminense entregaram as faixas de campeão aos rivais alvinegros.

O início da partida foi o sinal para o disparo de uma bateria de fogos do lado de fora do estádio do Pacaembu. Ela durou quatro minutos. E assim que ela acabou, o Fluminense encontrou sua primeira chance. Sem ligar para o clima de festa dos alvinegros, Conca rolou para Fred na direita da grande área. O atacante girou e chutou cruzado. Só que a bola passou à esquerda do goleiro Felipe, sem assustar.

Com menos posse de bola, o Timão conseguiu responder aos nove minutos. Dentinho tabelou com Douglas e tentou achar Ronaldo em cruzamento da esquerda, mas a zaga tricolor afastou. No lance seguinte, André Santos fez boa jogada com Douglas e serviu Jorge Henrique, que bateu prensado com um marcador. Mas Fred estava dando trabalho. Aos 11, ele fez boa jogada individual e chutou rasteiro para fora.

O atacante do Fluminense ainda tentou outra vez aos 16, ao chutar de fora da área para tranquila defesa de Felipe. A partir daí, só deu Corinthians (à exceção de um gol anulado de Fred por impedimento). E com eficiência. Após alguns lances de perigo com Cristian e Dentinho, brilhou a estrela de Ronaldo. Aos 24 minutos, o camisa 9 recebeu ótimo passe de Douglas e tocou na saída do goleiro Ricardo Berna.

Foi o primeiro gol do Fenômeno no Campeonato Brasileiro. Mas não seria a única participação dele na noite. Aos 29, foi o craque que iniciou a jogada do segundo. Ele achou Cristian na área, e o volante rolou para Dentinho completar. E teve mais na etapa inicial: aos 35, o atacante novamente recebeu de Douglas, avançou, deixou Edcarlos no chão, Cássio sem reação e chutou no contrapé de Ricardo Berna: 3 a 0.

O Fluminense ainda tentou diminuir aos 44 minutos, em cobrança de falta de Conca. O argentino tentou encobrir Felipe, mas o goleiro corintiano, atento, espalmou.

Pressão do Flu

As duas equipes voltaram para a segunda etapa sem alterações. Mas o Corinthians levou um susto logo no primeiro minuto, e quase precisou mudar. O goleiro Felipe caiu no gramado com dores no estômago. Mas, atendido pelos médicos, ele continuou. A preocupação foi maior porque no treinamento da última terça-feira o camisa 1 já tinha sido poupado por conta de uma indisposição estomacal.

O Fluminense não ficou atrás na preocupação. Aos sete minutos, o árbitro Heber Roberto Lopes paralisou a partida por conta de um sangramento na cabeça de Diguinho. O meia tricolor, porém, também foi atendido e retornou para o jogo. Com a bola rolando, embora o time das Laranjeiras tentasse uma aproximação ao ataque, parava na forte marcação do Corinthians na saída de bola.

E quem quase voltou a brilhar aos 12 minutos foi Ronaldo. A defesa do Fluminense saiu jogando errado, e Elias aproveitou. O volante, então, tocou para o atacante na esquerda, mas ele chutou cruzado para fora. O lance poderia ter esquentado a partida, mas não foi assim. Com a vantagem de três gols, os donos da casa tiraram o pé do acelerador, mas também não deram espaço para as investidas dos visitantes.

O técnico do Flu, Carlos Alberto Parreira, então, resolveu mudar em dose tripla. Aos 23 minutos, o comandante tricolor colocou Carlos Eduardo na vaga de Leandro Amaral, Marquinho no lugar de Fabinho e Alan entrou para a saída de Diguinho. Mas quem marcou o primeiro do time tricolor foi mesmo alguém que já estava em campo: o argentino Conca. Aos 27 minutos, ele se livrou de dois marcadores e chutou.

A reação carioca seria ainda mais insinuante. Com o Timão parado em campo, o Fluminense foi para cima, criou boas chances e chegou aos segundo gol aos 32 minutos. Alan recebeu bom passe na grande área, driblou com categoria o goleiro Felipe e tentou rolar para Fred. Mas antes de a bola chegar no atacante, o zagueiro Diego, do Corinthians, marcou contra: 3 a 2.

O gol deu moral ao Tricolor, que foi para cima do Timão. Mas, aos 36 minutos, Fred foi expulso por reclamação e a reação do Flu foi freada. E se de um lado o atacante perdeu a cabeça, do outro acertou o pé. Aos 40 minutos, Ronaldo aproveitou rebote de Ricardo Berna e marcou pela terceira vez o jogo. Em seguida, saiu para a entrada de Henrique e foi aplaudido de pé.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com