Massa capota, Hamilton se recupera e Nico Rosberg vence GP na Alemanha

Após acidente de Felipe Massa marcar o começo da corrida, o restante ficou por conta da atuação da Hamilton, saído da vigésima colocação

O GP da Alemanha terminou da forma que largou, em termos de dianteira: Nico Rosberg saiu na frente, se beneficiou de ter carro muito melhor que todos nas nove filas seguintes e abriu, foi embora, mal apareceu na transmissão. Venceu tranquilamente e aumentou a liderança no campeonato.

Em seguida, Valtteri Bottas se garantiu com sufoco. A corrida fantástica de Lewis Hamilton culminou com a briga duríssima entre a Williams #77 e a Mercedes #44 durante as últimas voltas. Mas o finlandês resistiu, bateu o pé e segurou o vice-líder do campeonato, que completou no terceiro posto.

Outra disputa acirrada veio entre as posições quatro e cinco, com Sebastian Vettel cruzando menos de um décimo na frente de Fernando Alonso. Daniel Ricciardo seguiu, na sexta colocação.

Nico Hülkenberg completou em sétimo, seguindo sua escrita de pontuar em todas as corridas de 2014, assim como Alonso. As duas McLaren, Jenson Button e Kevin Magnussen, vieram na sequência, com Sergio Pérez completando o top-10.

Felipe Massa ficou pelo caminho na primeira curva, após tentar evitar problemas com Bottas e acabar tocado por Magnussen. O piloto da Williams acabou capotando e fora da disputa.

Confira como foi o GP da Alemanha de F1 neste domingo

Depois de uma forte chuva que desabou sobre Hockenheim durante a manhã deste domingo (20), a largada para o GP da Alemanha aconteceu com pista seca, mas sob temperaturas bem mais amenas do que as registradas nos últimos três dias. 25ºC apontava o termômetro. No asfalto, a temperatura era de 33. A hora que antecedeu ao início da etapa germânica também foi marcada por certo drama. A Mercedes precisou trocar a caixa de câmbio de Lewis Hamilton, que perdeu cinco posições no grid. A equipe, entretanto, saiu ilesa de punições quanto à troca de fornecedor do disco de freio, e Lewis pôde sair dos boxes. Mesma sorte não teve Marcus Ercisson, que largou mesmo do pit-lane.

Quando as luzes se apagaram no histórico circuito alemão, o pole Nico Rosberg saiu muito bem da posição de honra e com tranquilidade contornou a primeira curva. Valtteri Bottas também partiu com segurança, se colocando à frente de Felipe Massa, que tentou manter o terceiro posto, mas, na aproximação da primeira curva, o brasileiro foi tocado por Kevin Magnunssen. Massa acabou capotando por causa da batida. O piloto saiu ileso do carro e precisou novamente abandonar uma prova ainda na primeira volta. Ruim também foi para Daniel Ricciardo, que teve de sair da pista para evitar uma colisão com Massa. O australiano caiu para o 14º posto.

O incidente, claro, provocou a entrada do safety-car. A ordem no momento era: Rosberg, Bottas, Sebastian Vettel, Fernando Alonso, Nico Hülkenberg, Daniil Kvyat, Jenson Button e Sergio Pérez.

Magnussen não esperou muito e foi logo aos boxes, para trocar a asa dianteira em função da colisão com Felipe. O dinamarquês aproveitou e já mudou os pneus para os macios.

O carro de segurança liberou a pista na abertura da terceira volta. Rosberg permaneceu na liderança, trazendo consigo Bottas, Vettel, Alonso, Hülkenberg, Button, Pérez, Kvyat, Daniel Ricciardo e Kimi Räikkönen. Lewis Hamilton era apenas o 17º.

Enquanto Rosberg abria distancia para Bottas, alguns incidentes movimentavam o pelotão intermediário. Na luta pelo sétimo posto, Kvyat e Pérez se tocaram na curva 8. Pior para o russo, que rodou e voltou à pista apenas em 16º.

Um pouco mais atrás, Hamilton cumpria a palavra e já partia para cima dos adversários sem muita paciência. Com dez voltas, o inglês já estava brigando com Räikkönen (oitavo) e Ricciardo (nono). E, de tanto tentar, o campeão de 2008 acabou passando os dois em uma única manobra no hairpin, com direito a um leve toque em Kimi. Uma das ultrapassagens mais bonitas dos últimos tempos, sem dúvida.

Aí começou a janela de troca de pneus. Alonso, que vinha em quarto, foi o primeiro a parar entre os ponteiros. Isso na final da volta 12. Duas passagens depois, foi a vez de Vettel. Ambos voltaram à pista com pneus macios. Quando deixou os boxes, o tetracampeão se viu em uma disputa com Räikkönen e Alonso, que voltara um pouco antes dos pits. Na luta, Seb levou a melhor ao passar as duas Ferrari. O espanhol veio na sequência e também superou o finlandês.

Líder da prova, Rosberg foi aos boxes na volta 15. Na pista, o negócio continuava agitando, com Hamilton passando todo mundo que entrava em seu caminho. Aí o inglês se viu em segundo depois dos pit-stops. Mas não conseguiu mandar por muito tempo a posição. De volta dos boxes, Bottas superou o britânico.

Então, só para colocar ordem, a sequência com 20 voltas era: Rosberg, Bottas, Hamilton, Vettel, Alonso, Hülkenberg, Button, Ricciardo, Magnussen, Vergne, Pérez, Räikkönen, Grosjean, Sutil, Maldonado, Gutiérrez, Kvyat, Bianchi, Kobayashi, Chilton e Ericsson. Apenas Hamilton e Grosjean permaneciam sem paradas.

Depois de Lewis, foi a vez de Kimi protagonizar diversas ultrapassagens. Primeiro, o finlandês superou Pérez, depois Vergne e, em seguida, Magnussen, para se colocar em nono. Ao mesmo tempo, Grosjean finalmente ia aos boxes. O francês da Lotus voltou com os pneus supermacios na volta 26. Uma passagem depois, a Mercedes chamou Hamilton. O inglês, de novo com pneus macios, voltou em oitavo. Já Grosjean encerrou sua participação ao parar na curva 2.

Em sua cruzada para alcançar o líder, Hamilton tratou logo de passar de novo por Ricciardo e saltar para sétimo. Uma volta depois, o britânico já ficou na cola de Button. Os dois chegaram se tocar no hairpin na luta pela sexta posição. A batida danificou a asa dianteira esquerda do piloto da Mercedes. Mas isso não impediu de passar o antigo companheiro de equipe. O próximo da lista era Hülk. Não demorou a ser superado por Hamilton, que se torna o quinto.

Jenson, então, foi logo aos boxes na sequência na volta 32. Um giro mais tarde, Alonso foi novamente aos pits. Aí veio Vettel. E o que aconteceu? Sim, isso mesmo, os dois se encontraram na pista novamente em uma reedição de Silverstone, com Fernando atrás de Seb. Só que desta vez o espanhol passou e conseguiu se manter à frente do alemão. Outros foram aos pits neste meio tempo.

Lá na ponta, Bottas parou no giro 41, para buscar os pneus macios. Liderando com tranquilidade, Rosberg veio uma passagem depois. E também usou o mesmo expediente do finlandês. Aí foi a vez de Hamilton parar de novo. O inglês, que vinha em segundo por conta das paradas, botou os supermacios e voltou em quinto, atrás de Rosberg, Bottas, Alonso e Vettel. Button, Hülkenberg, Ricciardo, Magnussen e Räikkönen fechavam os dez.

A ordem foi alterada novamente porque o alemão da Red Bull decidiu parar, colocou os compostos de risca vermelha e voltou em sexto, atrás de Button. Enquanto isso, Lewis descia a bota com os vermelhos e era o cara mais rápido da pista. Por isso, não teve problemas em passar Alonso.

Nesse meio tempo, a Toro Rosso de Kvyat apareceu em chamas no hairpin. Tudo bem com o russo. Mas ele não gostou nada, nada do abandono forçado. Pouco depois, Adrian Sutil rodou na entrada da grande reta e por lá ficou. Os fiscais tiveram de correr para tirar a Sauber do alemão dali. Nada de safety-car, apenas bandeira amarela naquele local da pista.

Na pista, Rosberg já tinha 17s de vantagem para Bottas, que, por sua vez, vinha 10s à frente de Alonso. Quarto, Hamilton estava pouco mais de 5s atrás do espanhol. Vettel, Button, Ricciardo, Hülkenberg, Maldonado e Magnussen completavam o top-10.

Foi então que a Ferrari chamou Alonso pela última vez. O espanhol botou os pneus vermelho e voltou em sétimo, logo atrás de um duelo entre Button e Ricciardo. O australiano superou o inglês, que perdeu posição para o bicampeão.

Com dez voltas para o fim, Rosberg permanecia na liderança, à frente de Bottas, Hamilton, Vettel, Ricciardo, Alonso, Button, Hülkenberg, Magnussen e Pérez.

Dois duelos movimentaram as voltas finais. Ricciardo e Alonso pelo quinto posto. E Bottas e Hamilton pela segunda posição.

Depois de uma briga dura, o espanhol conseguiu passar o australiano e se fincou em quinto. Já Hamilton penou mais. E não conseguiu superar o rápido finlandês da Williams, que garantiu o terceiro pódio consecutivo com a segunda posição.

Hamilton fez uma grande corrida de recuperação e deu um espetáculo à parte com lindas e arrojadas ultrapassagens. De quebra, o inglês ainda conseguiu minimizar o revés do acidente deste sábado. Vettel, Alonso, Ricciardo, Hülkenberg, Button, Magnussen e Pérez completaram a lista dos dez primeiros.

No fim, Rosberg fez o que tinha de fazer e garantiu a quarta vitória de 2014, sem ser incomodado por ninguém em nenhum momento. A liderança continua em suas mãos e agora soma 190 pontos.

A próxima etapa da F1 acontece já na próxima semana, no travado circuito de Hungaroring, na Hungria, corrida que o GRANDE PRÊMIO cobre ?in loco?.


Rosberg vence de ponta a ponta, Hamilton se recupera e vai ao pódio e Massa capota na Alemanha

Rosberg vence de ponta a ponta, Hamilton se recupera e vai ao pódio e Massa capota na Alemanha

Rosberg vence de ponta a ponta, Hamilton se recupera e vai ao pódio e Massa capota na Alemanha

Rosberg vence de ponta a ponta, Hamilton se recupera e vai ao pódio e Massa capota na Alemanha

Fonte: msn