Salário de Ronaldo paga três meses da folha do Tolima

Gastos do rival corintiano na pré-Libertadores não ultrapassam os R$ 500 mil



Primeiro adversário corintiano na caminhada rumo ao inédito e cobiçado título da Copa Libertadores, o Deportivo Tolima, da Colômbia, não é um rival dos mais temidos da América do Sul, como os argentinos River Plate e Boca Juniors, ou o uruguaio Peñarol.

Apesar de terem vindo ao Brasil dispostos a aprontar na partida desta quarta-feira (26), no Pacaembu, jogadores, técnico e membros da diretoria têm total ciência da disparidade astronômica que separa as duas equipes, principalmente no âmbito econômico.

Ao conversar com alguns jornalistas no saguão do hotel onde a delegação colombiana está concentrada, na região central de São Paulo, Gabriel Camargo, dono e presidente do Tolima, revelou que o gasto mensal do departamento de futebol gira em torno dos R$ 500 mil (US$ 300 mil).

Os jogadores mais bem pagos do grupo são o atacante Medina, o goleiro Antony Silva e o volante Chára, que ganham, em média, R$ 12,5 mil (US$ 7,5 mil) cada. No Parque São Jorge, apenas o atacante Ronaldo fatura cerca de R$ 1,6 milhão (US$ 1 milhão), entre salários e cotas de patrocínio.

Ao comparar o poder dos dois clubes, o presidente da equipe foi sincero.

- O Corinthians é um clube muito rico, que conta com jogadores internacionais, como Roberto Carlos e Ronaldo. O Tolima é uma equipe muito pobre, mas cumpridora de seus compromissos.

Segundo Gabriel Camargo, boa parte do dinheiro que sustenta o clube vem de seu próprio bolso, mas há a ajuda de outros meios.

- O dinheiro é do presidente, mas é um dinheiro bom, honesto. Também contamos com a ajuda do governo e de alguns patrocinadores de nossa camisa, além de uma cota de US$ 300 mil por ano da televisão.

A chance de aumentar um pouco o faturamento passa pelo jogo da próxima quarta-feira. Na visão do presidente, se o Tolima deixar o Brasil com um bom resultado na bagagem, dará ao torcedor o ânimo que falta para lotar as arquibancadas do Manuel Murillo Toro, em Ibagué, que tem capacidade para abrigar 30 mil pessoas.

- Normalmente vai pouca gente ao estádio, mas o ingresso é muito barato [cerca de R$ 5]. Vamos esperar o jogo, mas, dependendo do que acontecer, é claro que vamos aumentar os preços.

Fonte: R7, www.r7.com