Sampaio cede empate ao Vasco em 1 a 1 no Albertão

O jogo começou corrido, e os dois times se revezaram no ataque.

Jogando em Teresina, o Sampaio Correa deixou a vitória escapar e, no último minuto, cedeu o empate ao Vasco no estádio Albertão. A partida, válida pela sexta rodada do campeonato brasileiro da série B, terminou com o placar de 1 a 1. Márcio Diogo marcou o gol do Tubarão da Ilha, enquanto Guilherme Biteco fez o dos vascaínos.

Sampaio desperdiça chances

O jogo começou corrido, e os dois times se revezaram no ataque. O Vasco não demorou a chegar com mais perigo, e a primeira chance veio em cabeçada de Douglas Silva, mas a bola se perdeu pela linha de fundo. As tentativas de ligação do Sampaio ainda não funcionavam, facilitando o trabalho da zaga cruzmaltina.

Enquanto isso, o Vasco seguia tentando calibrar a pontaria em chances esporádicas. Yago serviu Marquinhos na entrada da área, mas o chute do camisa 30 saiu torto, restando ao goleiro Rodrigo Ramos apenas acompanhar a jogada.

Insistindo pela direita, o Sampaio chegou pela primeira vez explorando a velocidade de Pimentinha. O camisa 11 invadiu a área e tentou cruzar, mas acabou recuando para Diogo Silva. Antes mesmo dos 20 minutos da etapa complementar, Flávio Araújo optou por sacar Alex, que já tinha amarelo, e mandar para o campo Arlindo Maracanã. Com isso, o treinador sampaíno preveniu-se da ameaça de ficar em desvantagem numérica em um eventual segundo amarelo do camisa 5.

Mesmo sentindo o peso dos desfalques, o Vasco seguia ameaçando. Primeiro em forte chute de André Rocha que passou perto do travessão, e depois com a velocidade de Yago, obrigando Rodrigo Ramos a fazer boas intervenções. Em meio às poucas descidas vascaínas, o Sampaio chegou mais uma vez com Pimentinha. O camisa 11 recebeu passe de Eloir em velocidade, limpou a zaga e bateu de perna esquerda. Batido no lance, Diogo Silva viu a bola passar muito perto.

Depois dos 30 a Bolívia Maranhense subiu de produção, e o caminho dos tricolores continuava sendo a direita do ataque - ora com David Batista, ora com Pimentinha. Este último, aliás, teve mais uma chance aos 36 depois de uma bela trama de ataque, mas a defesa do Vasco salvou praticamente em cima da linha, quando Diogo Silva já estava fora do lance. O primeiro tempo terminou sem gols e com as duas torcidas na bronca: a do Vasco por conta da produtividade muito abaixo do esperado, e a do Sampaio por conta das várias chances perdidas.

Vasco começa pressionando, mas o Sampaio marca

O Vasco voltou com Edmilson para o segundo tempo no lugar de Rafael Silva - uma tentativa de Adilson Batista de dar mais ofensividade ao ataque vascaíno. A primeira chance da etapa complementar veio logo aos dois minutos, com Diego Renan. O chute passou muito perto da meta. Pouco depois o mesmo Diego tabelou com Marquinhos e voltou a mandar com perigo por cima do gol. Os dois lances serviram para acordar a torcida cruzmaltina, que percebeu o bom momento da equipe.

O Vasco estabeleceu uma pressão tentando abrir o placar no começo da segunda etapa, e antes que o relógio chegasse aos seis minutos, veio a terceira chance. André Rocha subiu para cabecear depois de cobrança de escanteio, mandando junto ao poste esquerdo do gol do Sampaio. No lance seguinte, o tricolor maranhense desceu ao ataque, Márcio Diogo caiu na área e os jogadores do Sampaio pediram o pênalti, mas o volante sampaíno acabou sendo punido com o amarelo com simulação.

Aos 16, mais um lance polêmico: o zagueiro Edimar subiu e cabeceou para o gol, balançando as redes. Mas antes que a torcida soltasse o grito, o árbitro Francisco de Assis Almeida Filho apontou falta de ataque no lance.

Mas o grito enfim saiu aos 20. Jogada na esquerda da área, bola alçada e Diogo Silva saiu mal. A bola sobrou para Márcio Diogo bater por cobertura, deixando no fundo das redes, levando a torcida da Bolívia ao delírio no Albertão.

Depois de perder mais algumas chances, o tubarão da ilha começou a sentir a parte física, abrindo espaço para as tentativas do Vasco de igualar o placar. E o gol cruzmaltino saiu no último minuto: Dakson cobrou falta, Rodrigo Ramos deu rebote, os vascaínos aproveitaram a sobra e a conclusão ficou por conta de Guilherme Biteco, que havia entrado no lugar de Marquinhos. Final: 1 a 1 no Albertão.

FOTOS: KELSON FONTENELE









































Fonte: Dowglas Lima