Santos explica demissão de Dorival, auxiliar assume

Santos explica demissão de Dorival, auxiliar assume

Marcelo Martelotte, auxiliar técnico, será o técnico interino no clássico diante do Corinthians

Na madrugada desta quarta-feira, o Santos anunciou oficialmente o desligamento do técnico Dorival Júnior. Contra o Corinthians, às 22h, na Vila Belmiro, o time será dirigido por Marcelo Martelotte.

Dorival foi demitido após vetar Neymar do clássico contra o Timão. Irritada com a decisão, a diretoria se reuniu com o treinador e, desgastada, o demitiu.

A demissão, apesar de ter ocorrido por volta das 22h, só foi anunciada oficialmente no site do clube às 1h18. Na manhã desta segunda-feira, a diretoria do clube explicou oficialmente a saída do treinador.

Confira o comunicado:

Informamos que Dorival Jr. não é mais técnico do Santos FC. A decisão foi tomada em reunião entre a diretoria e o treinador, no começo da noite de ontem.

Houve uma crise de autoridade excessiva por parte da comissão técnica e quebra de confiança. Não foi feito o que estava acordado com a diretoria, numa demonstração de absoluta falta de flexibilidade.

Aos fatos:

a) Após o jogo contra o Atlético Goianiense, Dorival Junior teve conhecimento da punição definida pelo Clube e a acatou;

b) Surpreendentemente, 24 horas depois, o técnico exigiu uma suspensão do atleta por 15 dias;

c) Houve um esforço de conciliação da Presidência e da Diretoria para viabilizar o pedido do técnico, o que resultou no afastamento do atleta do jogo contra o Guarani;

d) Na tarde da última segunda-feira, uma conversa entre a Presidência e Dorival Junior colocou um fim no triste episódio, com o compromisso de ambos de que o assunto era página virada;

e) Novamente, de forma surpreendente e intempestiva, na tarde de ontem, Dorival Junior tomou uma decisão sem o conhecimento prévio da Diretoria e da Presidência, numa decisão oposta à que havia sido acordada.

Assim, considerando que mais de uma vez Dorival Jr. quebrou a hierarquia do clube, a sua permanência ficou insustentável.

Reiteramos que não toleramos atos de indisciplina dos nossos atletas, mas também não podemos concordar que ninguém se julgue maior do que o Santos FC.

Em concordância mútua, as partes abriram mão do pagamento de multa pela rescisão.

Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro

Presidente do Santos FC

Fonte: MSN, www.msn.com.br