Santos faturou mais de R$ 2 mi contra o Flamengo em Cuiabá

Clube foi criticado por grande parte da torcida

A diretoria do Santos recebeu diversas críticas por ter vendido o mando do jogo contra o Flamengo para uma empresa de eventos. Apesar da negociação ter ocorrido em 2015, o Peixe, na época, pediu adiamento porque brigava pelo G4, algo inegociável neste ano. Mesmo assim, foi possível colher frutos de um negócio que parecia destinado a fracassar. 

Além do ponto conquistado com o empate, precioso segundo o técnico Dorival Júnior, já que deixou o time na liderança pelo menos até a conclusão da rodada, o Alvinegro lucrou mais de R$ 2 milhões. 

Modesto foi alvo de críticas (Crédito: Santos)
Modesto foi alvo de críticas (Crédito: Santos)

Além dos cerca de R$ 1 milhões obtidos com a venda de um combo de três jogos para a empresa de eventos, o Santos teve direito a 60% da renda do jogo mesmo com a maioria flamenguista nas arquibancadas.

Só com bilheteria, lucrou mais 1.049.073. Na somatória, o lucro de quarta-feira é o equivalente a mais da metade da folha salarial do elenco santista, avaliada em torno de R$ 3 milhões por mês. 

Antes da decisão para mudar a partida para a Arena Pantanal, a diretoria do Peixe tentou convencer a empresa a levar a partida para o Pacaembu, com o argumento de que teria 20 mil pagantes, o que não convenceu os investidores. Em Cuiabá, o público pagante foi de 21.799, com renda total de R$ 1.748.455.00.


Fonte: Terra