Santos tem a volta de seis titulares contra Figueirense neste domingo

A disputa vai acontecer pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro

O Santos, com um time mais forte do que o que ganhou na Copa do Brasil por 2 a 1 do Princesa do Solimões-AM, na última quinta-feira, em Manaus, enfrenta o Figueirense, neste domingo, às 18h30, no estádio do Café, em Londrina (PR), pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Será o segundo jogo em três dias, com a distância de 3.660 quilômetros entre as duas cidades.


Santos tem a volta de seis titulares contra Figueirense

Cicinho, David Braz, Arouca, Cícero e Thiago Ribeiro, que não viajaram para o Amazonas, estarão de volta. Saem do time Bruno Peres, Bruno Uvini, Alison, Alan Santos e Lucas Lima. Outra mudança é o retorno à zaga de Neto, recuperado de lesão, no lugar de Jubal. Ele viajou para Manaus, mas ficou na reserva.

Com o fraco início do Santos no Brasileirão - são três empates, dois deles na Vila Belmiro, e apenas um gol marcado -, o técnico Oswaldo de Oliveira decidiu poupar seis jogadores titulares em Manaus, preferindo correr o risco de não eliminar o jogo de volta da segunda fase da Copa do Brasil ao perigo de despencar ainda mais na tabela de classificação se o time não ganhar neste domingo.

Além da vantagem de ter livrado meio time do desgaste das viagens de ida e volta a Manaus, o treinador teve a confirmação de que Lucas Lima está pronto para ser o articulador que tem faltado ao time e, principalmente, a Leandro Damião, que sem receber a bola em boas condições para finalizar apaga-se por completo. Por enquanto, o meia é opção no banco para mudar o rumo da partida no segundo tempo.

Oswaldo de Oliveira costuma armar o meio de campo com três jogadores de marcação - Alan Santos ou Alison, Arouca e Cícero -, em jogos fora, mas neste domingo deve usar apenas dois volantes para poder aumentar a força ofensiva da equipe com Geuvânio recuperando a condição de titular e Gabriel sendo mantido como armador improvisado.

Com base no que aconteceu até agora no Brasileirão, Oswaldo de Oliveira exagerou nos cuidados para o jogo. O Figueirense é o pior dos 20 clubes da competição, acumulando três derrotas, com seis gols sofridos e nenhum marcado e o agravante de ser mandante longe de casa e da sua torcida, em razão da punição que sofreu pelos incidentes ocorridos na partida contra o Avaí, na Série B do ano passado.

Fonte: Estadão, www.estadao.com.br