Santos vence Portuguesa e assume 3º lugar

Santos vence Portuguesa e assume 3º lugar

O resultado é importante para as pretensões do time de Muricy Ramalho em busca do tri

Sem nenhum titular em campo, o Santos contou com o poder de decisão de três garotos para superar a Portuguesa por 2 a 0, neste domingo, no Canindé. Rafael Caldeira e Dimba, após bela jogada de Felipe Anderson, marcaram para a equipe santista superar o rival em clássico paulista de pouco bom futebol. O resultado é importante para as pretensões do time de Muricy Ramalho em busca do tricampeonato estadual.

Quarto colocado no início da rodada e quinto antes do jogo por conta da vitória do Mogi Mirim, o Santos saltou para terceiro e agora, à frente do Palmeiras, tem 36 pontos. A Portuguesa, com 17 pontos e acima da zona de rebaixamento, mantém uma pequena possibilidade de queda para as duas rodadas finais da primeira fase.

A partida realizada no Canindé teve menos de 4 mil pagantes e um futebol de doer a vista de quem acompanhou o clássico entre Portuguesa e Santos. Principalmente na etapa inicial, sobraram erros dos dois lados e até mesmo Elano, um dos maiores salários do elenco santista, não foi bem. Com estocadas eficientes no segundo tempo, o Santos fez dois gols e resolveu a parada da melhor forma possível.

Na próxima quarta, o Santos vai ao Beira-Rio para enfrentar o Internacional e, eventualmente, confirmar a classificação para as oitavas de final da Copa Libertadores. Muricy Ramalho, para este jogo, não tem nenhum desfalque. No próximo domingo, visita o São Caetano no ABC Paulista e depois encerra a primeira fase na Vila Belmiro contra o Catanduvense.

A Portuguesa, ainda ameaçada por rebaixamento, aguarda o fim da rodada para conhecer sua posição a dois jogos do fim do Paulista. O time de Jorginho tem uma vitória em nove partidas pela competição. Antes de iniciar o Brasileiro e ainda em meio à Copa do Brasil, a atual campeã da Série B recebe o Linense no sábado que vem e visita o Mirassol na rodada final.

Vitória santista no Canindé

Com a já eliminada Portuguesa em crise e um Santos inteiramente reserva, do goleiro ao ataque, o clássico do Canindé já não prometia grande futebol. Mas as equipes dos treinadores Jorginho e Muricy Ramalho se superaram. A única partida do Paulista realizada na capital, neste domingo, foi de pouco bom futebol.

Especialmente no primeiro tempo, a bola praticamente não chegou nos gols das duas equipes. Rodrigo Calaça, da Portuguesa, sequer realizou uma defesa em 45 minutos. E Aranha, do Santos, só foi ameaçado em uma jogada. Aos 16min, Ananias abriu jogada na direita e Luís Ricardo, chegando na diagonal, bateu firme por cima do gol.

Muricy, aparentemente, deu um puxão de orelhas em sua equipe no intervalo. Sem velocidade na frente, criação e alas presos, além de Elano em atuação muito abaixo da crítica, o Santos voltou com nova atitude. Aos 4min, abriu o placar: perseguido pela torcida da Portuguesa, Elano cobrou escanteio e Rafael Caldeira, no segundo pau, testou com força e precisão.

O gol santista abriu espaços na defesa da Portuguesa, que se abriu com a saída de Boquita e a entrada de Diego Souza aos 9min. No lance seguinte, Felipe Anderson invadiu a área com a bola dominada, passou por Gustavo e deu assistência precisa para Dimba só rolar para a meta aberta e fazer seu terceiro no Paulista - Felipe deu o sexto passe perfeito para gol na competição.

Jorginho buscou o que parecia - e foi - impossível com trocas ofensivas, mas que surtiram pouco efeito. Reserva do gol santista, Aranha contribuiu com duas ótimas defesas e terminou o jogo sem ser vazado. No primeiro lance, espalmou finalização de Henrique. Depois, pegou boa falta cobrada por Ivan. Sem chegar à frente, o Santos cozinhou e comemorou o bom resultado conquistado por seu time alternativo no Canindé.

Ficha técnica

PORTUGUESA 0 x 2 SANTOS

Gols

SANTOS: Rafael Caldeira, aos 4min, e Dimba, aos 12min do segundo tempo

PORTUGUESA: Rodrigo Calaça; Luis Ricardo, Gustavo, Renato e Ivan; Léo Silva; Henrique (Maylson), Guilherme, Boquita (Diego Souza) e Ananias; Ricardo Jesus (Danilo)

Treinador: Jorginho

SANTOS: Aranha; Rafael Caldeira, Bruno Rodrigo e Vinicius Simon; Maranhão, Adriano (Anderson Carvalho), Elano e Paulo Henrique; Felipe Anderson (Breitner); Dimba (Rentería) e Alan Kardec

Treinador: Muricy Ramalho

Cartões amarelos

PORTUGUESA: Boquita

SANTOS: Alan Kardec

Árbitro

Raphael Claus (SP)

Público pagante e renda

3811 pagantes / R$ 126.370,00

Local

Estádio do Canindé, em São Paulo (SP)

Fonte: Terra