Santos vence Santo André na Vila

Santos volta a jogar na Vila Belmiro, desta vez contra o Botafogo, domingo, às 18h30

O sonho de voltar à Taça Libertadores continua vivo no Santos. Com uma atuação irregular, o Peixe sofreu, mas venceu o Santo André por 1 a 0, neste domingo, na Vila Belmiro, e voltou a se aproximar do G-4 do Campeonato Brasileiro. O volante Germano, aos 39 do primeiro tempo, fez de cabeça o único gol da partida.

Com o resultado, o Santos sobe para a sétima colocação, somando 35 pontos, quatro a menos que o Goiás, último a garantir vaga na competição internacional neste momento. Agora, o time praiano torce contra alguns adversários diretos nos jogos que completam a rodada para não cair na tabela. Já o Ramalhão segue na zona do rebaixamento, em 17°, com 24 pontos.

Na próxima rodada, o Santos volta a jogar na Vila Belmiro, desta vez contra o Botafogo, domingo, às 18h30. O Santo André recebe o São Paulo, no mesmo dia, às 16h, no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto.

A obrigação de vencer para seguir vivo na luta por uma vaga na Taça Libertadores fez o Santos se atrapalhar todo no primeiro tempo. Com pouco espaço no campo ofensivo pela estratégia defensiva usada pelo Santo André, o Peixe errou muitos passes e, de quebra, sofreu com os perigosos avanços do Ramalhão nos contra-ataques.

Marcelinho Carioca criou a primeira boa oportunidade de gol, logo aos três minutos. Ele cobrou falta pela esquerda, Gustavo Nery desviou por trás da zaga e Junior Dutra, na pequena área, chutou para fora. O mesmo Junior Dutra quase marcou, aos 13, ao receber de cabeça do Pé-de-Anjo e bater à esquerda do goleiro Felipe.

O Santos demorou a assustar. Neneca fez duas tranquilas defesas em chutes de Neymar e Madson, aos 17 e aos 33 minutos, respectivamente. Com Léo recuado pela esquerda, o time concentrou todas as jogadas ofensivas pela direita com o trio George Lucas, Madson e Rodrigo Souto. A produção, porém, foi baixa. Preso na marcação e isolado, Kléber Pereira praticamente não tocou na bola.

Assim, coube a defensor resolver o problema. Com liberdade para chegar à frente, o volante Germano colocou o Santos em vantagem em um lance de centroavante, aos 39 minutos. Neymar pegou rebote por trás da zaga pela direita e cruzou. Germano ganhou pelo alto da defesa e cabeceou no canto direito de Neneca.

O Santos quase fez o segundo aos 43. Depois de um lançamento longo do meio-de-campo, Kléber Pereira desviou de cabeça e quase encobriu o goleiro adversário. A bola tocou no travessão e saiu pela linha de fundo.

Peixe segura a vitória na Vila

No segundo tempo, o Santo André foi obrigado a abandonar apostura defensiva para buscar o ataque. Desta forma, deu mais espaço para o Santos atacar. Aos nove minutos, após cobrança de George Lucas na barreira, Madson pegou o rebote e bateu com estilo para Neneca defender.

Para dar mais força de ataque ao Ramalho, o técnico Sérgio Soares sacou o volante Sidney e colocou o atacante Pablo Escobar. Vanderlei Luxemburgo respondeu com o estreante Alan Patrick na vaga de Madson para tentar aproveitar a velocidade nos contra-ataques.

Apesar disso, o Santos não conseguiu criar grandes chances. O time só levou perigo aos 35, quando Léo pegou rebote na entrada da área e soltou uma bomba por cima do gol. Nos minutos finais, o Santo André passou a pressionar. Aos 46, Rômulo chutou rasteiro e a bola saiu muito próxima à trave direita de Felipe para alívio da torcida santista.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com