São Paulo e Cruzeiro partem para o tudo ou nada na decisão do Morumbi

São Paulo e Cruzeiro partem para o tudo ou nada na decisão do Morumbi

Por ter vencido no Mineirão por 2 a 0, Tricolor pode até perder por um gol de diferença.

Após uma semana de muita ansiedade, chegou a hora do tudo ou nada para São Paulo e Cruzeiro. Cinquenta e nove mil privilegiados terão o prazer de acompanhar na noite desta quarta-feira, no estádio do Morumbi, qual time seguirá representando o futebol brasileiro na semifinal da Taça Libertadores. Não há mais espaço para ajustes ou surpresas. Chegou a hora da bola rolar. O que acontecerá a partir das 21h50m (de Brasília).

Na véspera, é possível dizer que o Tricolor tem vantagem. Afinal, venceu o jogo de ida, em pleno estádio do Mineirão, na última quarta-feira, venceu por 2 a 0, o que lhe dá a vantagem de poder perder por um gol de diferença. Para a Raposa, o placar mínimo é repetir o marcador da última semana para levar a decisão por pênaltis. Se a vitória foi por dois gols de vantagem, mas com placar a partir de 3 a 1, o time estará classificado, já que terá marcado mais gols na casa do adversário.

A TV Globo transmitirá a partida ao vivo para todo o país, com exceção dos estados do RJ, RS, SC, GO, TO, BA e a cidade de Santos. O SporTV 2 também mostrará o jogo para todo o Brasil. O GLOBOESPORTE.COM acompanha o duelo em Tempo Real, a partir das 21h30m.

No Tricolor, otimismo total

O São Paulo chega animado para a decisão. O ótimo futebol mostrado pela equipe no Mineirão deixou o time com a certeza de que está crescendo na hora certa. A chegada de Fernandão deu mais qualidade ao time. Nem mesmo as públicas queixas de Washington, que mais uma vez reclamou de ter sido sacado da equipe, tira a concentração dos atletas.

- Estamos prontos para fazer uma grande partida. Se repetirmos o que fizemos no Mineirão, temos grandes chances de classificar. Fazia tempo que não mostrávamos um futebol convincente diante de uma equipe tão qualificada. Conseguimos fazer boas jogadas, anulamos os pontos fortes do adversário. Sempre tivemos grandes jogadores, mas faltava colocar isso dentro de campo - lembrou Dagoberto.

Em relação ao time, Miranda, que não atuou no Mineirão por causa da morte de sua irmã, reassume sua vaga no setor defensivo, ao lado de Alex Silva e Richarlyson. O esquema 3-5-2 está mantido mas, caso o Cruzeiro apareça com Roger no meio-campo, o camisa 20 se transformará em volante e cuidará pessoalmente do meia cruzeirense. No ataque, Washington, desmotivado e em má fase técnica, não ficará nem no banco de reservas.

O time promete atacar. A ordem é buscar um gol, o que tornaria a tarefa cruzeirense ainda mais complicada.

- Temos de atacar, tomar a iniciativa, nos impor em campo. Jogamos na nossa casa e não podemos deixar o Cruzeiro comandar a partida - afirmou o zagueiro Alex Silva.

Cruzeiro parte para o sacrifício

O Cruzeiro espera contar com o bom futebol e também com uma pitada de sorte para vencer o São Paulo pelo placar suficiente, ou seja, dois gols de diferença. Os jogadores estão muito confiantes em um grande resultado, mas esperam que as bolas entrem no gol tricolor, diferentemente do que aconteceu no Mineirão.

O técnico Adilson Batista vai levar a definição da equipe para os vestiários do Morumbi. Isso porque o lateral-direito Jonathan e o atacante Kleber, com estiramentos na coxa esquerda, seguem como dúvidas. Porém, o entendimento geral é que o momento é de entrega e de sacrifício em busca da classificação.

- Em minha opinião, não tem cansaço agora. É um momento decisivo, e a gente vai para a superação. Se tiver alguém cansado, não é o momento de pensar nisso. É o momento de dar tudo e de jogar com alma, já que é uma decisão ? afirmou o atacante Kleber.

Caso Jonathan e Kleber não tenham condições de atuar, a possibilidade é que Elicarlos e Wellington Paulista sejam os substitutos. Nas demais posições, nenhuma dúvida, já que o zagueiro Leonardo Silva, que não atuou na primeira partida, por cumprir suspensão pelo cartão vermelho, estará de volta.

No último treinamento, os jogadores cobraram pênaltis, já que o placar de 2 a 0 a favor da equipe mineira levaria a decisão para as penalidades. Na Toca da Raposa II, o aproveitamento não foi bom. Gilberto e Wellington Paulista foram os que se saíram melhor, com três acertos em três cobranças.

Fonte: Globo Esporte