São Paulo e Palmeiras empatam no Palestra

Clássico: Tricolor deixa vitória por 2 a 0 escapar e acaba cedendo empate no Palestra Itália

Os palmeirenses vislumbravam 70% de chances de vencerem o "Choque-Rei". Os s?o-paulinos mostravam satisfa??o com os 30% restantes. Mas o que se viu na tarde deste domingo, no Palestra It?lia, foi a igualdade entre as equipes. O empate em 2 a 2 n?o chega a ajudar muito as equipes, que brigam para se aproximarem do Gr?mio, l?der do Campeonato Brasileiro.

Mas o resultado pode ter ganhado contornos diferentes para os dois times. Depois de estar vencendo por 2 a 0, o S?o Paulo deixou o campo reticente, enquanto os palmeirenses comemoravam o empate her?ico dentro de casa.

E no duelo entre os t?cnicos que mais pontuaram no Brasileiro de pontos corridos, comemora mais Vanderlei Luxemburgo, o vice do ranking, que viu seu time chegar aos 55 pontos e manter o terceiro posto no Nacional. Muricy Ramalho, por sua vez, v? seu time estagnar na quarta coloca??o, com 53 pontos.

Na pr?xima rodada, o Palmeiras enfrenta o Fluminense, no Rio de Janeiro. Antes disso, a equipe pega o Argentino Juniors, pela Sul-Americana, na quarta-feira. J? o S?o Paulo encara o Vit?ria, na quinta-feira, no Morumbi.

Clima tenso, e S?o Paulo na frente

At? o torcedor mais otimista n?o poderia imaginar que o jogo fosse t?o quente logo de come?o. Com menos de 10 minutos de jogo e quando o Palmeiras come?ava a se assanhar nas jogadas contra o gol de Rog?rio Ceni, foi o S?o Paulo que aproveitou melhor a oportunidade que teve.

Em jogada individual, Jean, que nunca havia participado de um ?Choque-Rei? com o time profissional, foi derrubado na ?rea por L?o Lima. Na cobran?a, Rog?rio Ceni marcou e colocou o Tricolor na frente, logo aos 6 minutos de jogo.

Logo depois, na sa?da de bola, confus?o entre os jogadores. Tentando proteger a volta o camisa 1 s?o-paulino, os atletas do Tricolor atrasaram a sa?da de bola do time da casa. No empurra-empurra, Borges e Diego Souza acabaram sendo expulsos pelo ?rbitro S?lvio Spinola.

Preocupado em recompor o meio-campo, Luxemburgo optou por sacar o zagueiro Mauricio e promover a entrada do meia Evandro, mudando o esquema para o 4-4-2. Muricy, por sua vez, apenas adiantou o volante Hernanes, sem mexer nas suas pe?as.

O jogo ganhou em emo??o tanto para palmeirenses quanto para s?o-paulinos. E Rog?rio Ceni acabou se destacando na partida, com belas defesas. Em uma delas, aos 28 minutos, espalmou um forte chute cruzado de Kl?ber.

Em outra oportunidade, o arqueiro do Tricolor contou com a sorte para livrar a equipe do empate. Aos 36, o travess?o ajudou Rog?rio a manter a barreira, quando Alex Mineiro cabeceou e ainda viu a bola beijar a linha do gol, mas sem entrar totalmente.

Ao S?o Paulo, restavam os contragolpes. E foi em um deles que a equipe conseguiu ampliar o placar. Dagoberto, que j? tivera um gol anulado corretamente, recebeu na entrada da ?rea, cortou um defensor e bateu no contrap? de Marcos, fazendo 2 a 0, aos 44 minutos.

O reflexo do jogo quente na tarde deste domingo, no Palestra It?lia, ficou na s?mula do trio de arbitragem. Somente no primeiro tempo, oito cart?es foram distribu?dos entre palmeirenses e s?o-paulinos, sendo dois vermelhos -um para cada lado.

Press?o palmeirense e empate

O ambiente quente de primeira etapa prosseguiu no decorrer do jogo. A diferen?a, por?m, foi o n?mero de cart?es que diminuiu. Mas o clima de tens?o n?o deixou de existir. Precisando pelo menos empatar o confronto em casa, Luxemburgo logo queimou suas ?ltimas substitui?es, com as entradas de Pierre e Den?lson nas vagas de L?o Lima e Sandro Silva.

Sem mexer no time, o S?o Paulo seguiu tentando se aproveitar dos contragolpes quando a defesa do Palmeiras se abria, sempre na velocidade de Dagoberto. Mas a torcida tricolor se empolgava mesmo era com as defesas de Rog?rio Ceni, testado com freq??ncia pelos atacantes do time da casa.

Em uma das chances perdidas pela equipe de Alex Mineiro e companhia, o camisa 1 do Morumbi n?o se intimidou com a habilidade de Kl?ber e saiu para pegar a bola nos p?s do atacante do Palmeiras.

Empurrado pelos torcedores, os alviverdes seguiram apostando contra Ceni. E aos 33 minutos conseguiram, enfim, vencer o arqueiro tricolor. Em bela jogada de linha de fundo de Denilson, Kl?ber foi mais veloz que Z? Luis e apenas empurrou a bola para o fundo das redes do S?o Paulo.

O empate veio logo em seguida, em cobran?a de falta de Leandro. Para azar do time de Muricy, a bola ainda desviou na cabe?a de Dagoberto antes de morrer no gol do Tricolor: 2 a 2. O gol foi comemorado com uma verdadeira festa, com direito aos reservas invadindo o gramado para abra?ar os titulares.

Fonte: Globo Esporte