São Paulo empata com o Santo André

Com sete pontos, equipe do Morumbi está em 12º lugar. O Santo André também tem sete, mas está em 13º.

Ainda não foi dessa vez que o São Paulo mostrou o futebol convincente que seus torcedores se acostumaram a ver nos últimos anos. Após um primeiro tempo sofrível, o Tricolor saiu atrás e só conseguiu, nos minutos finais, arrancar um empate em 1 a 1 com o Santo André, neste sábado, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro. O Ramalhão segue sendo uma pedra no sapato são-paulino. Desde 2005 - já são quatro jogos -, o time do Morumbi não vence a equipe do ABC.Marcelinho, com um golaço, colocou o Santo André na frente. Borges salvou o São Paulo da derrota.



Com sete pontos, equipe do Morumbi está em 12º lugar. O Santo André também tem sete, mas está em 13º. O Tricolor leva a melhor no saldo de gols.

Embora tenha tomado a iniciativa da partida, tentando encurralar o Santo André, o São Paulo não foi capaz de criar jogadas de perigo. E não foi só isso. Falhou demais nos passes e na marcação no meio-de-campo. Washington e Borges, à frente, não se entendiam. Sem conseguir segurar a bola, o Tricolor dava campo para o Ramalhão criar.

O que faltou ao São Paulo sobrou ao time do ABC: qualidade de passe, velocidade e objetividade. Sem o atacante Nunes, que está suspenso, a equipe de Sérgio Guedes mudou sua característica: em vez de ficar cruzando na área, o Santo André jogou mais em velocidade, com a bola no chão.

Dessa forma, o goleiro Denis começou a mostrar serviço aos 16 minutos. Cicinho disparou pela direita, ganhou de Richarlyson na corrida e cruzou para Antônio Flávio completar de primeira. O camisa 12 tricolor espalmou. O São Paulo ainda mostrou um lampejo aos 19, só que graças a uma falha do goleiro Neneca, que largou a bola nos pés de Borges após cruzamento de Richarlyson. Na sequência do lance, o arqueiro do Ramalhão se recuperou ao defender o tiro à queima-roupa do atacante tricolor.

Essa foi uma tentativa isolada do time mandante. Os visitantes é quem ditavam o ritmo da a partida e abriram o placar aos 27. Antônio Flávio cruzou rasteiro para Marcelinho Carioca. A bola veio quicando e o meia-atacante emendou de primeira, estufando as redes, sem chances para Denis. Golaço!

O gol deixou o São Paulo ainda mais perdido. Aos 31, Marcelinho, sempre ele, cobrou falta com muito veneno. André Dias subiu para cortar e quase marcou contra. A bola bateu no pé da trave. Só dava Ramalhão. A zaga tricolor, atordoada, via a bola bater no ataque e voltar imediatamente. Azar de Denis, que, aos 34, teve de se virar para espalmar um forte chute do zagueiro Marcel.

Depois de muito sofrer, a torcida do São Paulo só conseguiu vibrar com um lance aos 41. Hernanes fez boa jogada pela direita e cruzou para Borges, que completou de primeira e acertou a trave. Foi o único lance lúcido da equipe de Muricy Ramalho no primeiro tempo.

Tricolor melhora e Borges salva

O São Paulo voltou melhor para o segundo tempo. Muricy tirou Jorge Wagner, que não funcionava e dava muitos espaços, e apostou em Junior Cesar. Com a entrada do ala, o Tricolor ganhou um refresco, já que Cicinho, com Junior caindo às suas costas, deixou de subir.

A marcação melhorou muito e o time passou a segurar mais a bola no ataque. Assim, deixou de ser tão ameaçado e apertou o Santo André. Aos 19, Washington, que tinha atuação muito apagada, acordou e completou de cabeça cobrança de escanteio pela direita. A bola explodiu no travessão.

Muricy ainda mandou a campo Dagoberto no lugar do volante Jean. O Tricolor passou a jogar com três atacantes, teve muito mais volume de jogo, mas faltava capricho nos passes. Washington voltou a dormir e ficou parado na frente, vendo a bola passar de um lado para o outro. Quando ela ia na sua direção, ele não conseguia dominar.

Mas o Tricolor tem Borges. Aos 39, quando Washington não conseguiu dominar um lançamento de Dagoberto, a bola sobrou para ele bater rasteiro, no meio do gol, salvando o São Paulo da derrota.

Na próxima quinta-feira, os são-paulinos não podem nem pensar em novo tropeço. Para avançar às semifinais da Taça Libertadores da América será preciso vencer o Cruzeiro no Morumbi. Pelo Brasileirão, os times voltam a campo no fim de semana: sábado tem Santo André x Sport no ABC e domingo tem o clássico Corinthians x São Paulo no Pacaembu.

Fonte: GloboEspote, www.globoesporte.com