São Paulo perde por 3 a 1 e é vaiado

Com o resultado, o anfitrião segue sem pontos. A Lusa ganha os primeiros três pontos

Na estreia no Paulistão, o São Paulo começou impressionando, mas deixou a torcida decepcionada na tarde deste domingo, no Morumbi. A Portuguesa reagiu no segundo tempo e venceu por 3 a 1, até com facilidade. Aos gritos de burro, Dagoberto foi expulso por falta sem bola, e Washington ouviu novamente as vaias da torcida. Os problemas ofuscaram o golaço de Marcelinho Paraíba. Heverton deixou dois e, ao lado de Marco Antônio, garantiu a vitória do visitante.

Com o resultado, o anfitrião segue sem pontos. A Lusa ganha os primeiros três pontos. Na próxima rodada, o Tricolor encara o Mirassol, nesta quarta-feira, fora de casa, e, no mesmo dia, a Portuguesa encara o Sertãozinho na Arena Barueri, pois o Canindé foi interditado pelo Ministério Público.

Ricardo Gomes cumpriu o que havia dito durante a semana. Escalou o time no 4-4-2, com Marcelinho Paraíba e Leo Lima na criação. E a dupla já começou a mostrar qualidade logo no início. O primeiro bom lance, aos quatro minutos, saiu de um passe de Leo para Dagoberto, que foi derrubado de frente para a área. Washington e Marcelinho se posicionaram para bater, mas Jean surgiu com uma bomba, espalmada com categoria por Fábio. Segundos depois, Marcelinho passou para Richarlyson chutar forte, mas a bola saiu pela esquerda do gol da Lusa.

Leo Lima procurava deixar Dagoberto e Washington na cara do gol com lançamentos cruzados e precisos. Marcelinho também utilizava o recurso, sempre com muita rapidez. Aos oito, ele tocou para Washington, que estava de frente para a área, mas o camisa ~9 não conseguiu dominar a bola.

A Portuguesa ameaçava menos. Nas duas boas chances consecutivas que conseguiu, o fez com Fabrício. O lateral desceu pela esquerda e caiu na área, mas o árbitro não entendeu que houve pênalti. E depois ele ameaçou com um chute forte, obrigando Ceni a fazer a defesa.

Aos 24, Fábio, que começava a se destacar pelas boas defesas, tomou um susto em um chute cruzado e forte de Richarlyson. A bola ainda quicou e saiu pela esquerda. Um minuto depois, Jorge Wagner cruzou para a área, mas Washington e Marcelinho não alcançaram a bola por pouco.

Se com a bola rolando o Tricolor desperdiçava muitas chances, aos 26, Gláuber, com o corpo fora, mas o braço dentro da área, tocou a bola. O árbitro apontou o pênalti. Ceni bateu, mas Fábio espalmou. Na sobra, Hernanes estava sozinho com o gol aberto, mas isolou, perdendo uma oportunidade incrível.

Aos 34, Washington teve mais uma chance e foi travado. A torcida começou a perder a paciência com o atacante, assim como no ano passado. Aos 38, para alívio do torcedor, saiu o gol do São Paulo. E que golaço! Marcelinho recebeu de frente para a área, ajeitou, passou para a perna esquerda e soltou uma bomba com perfeição. A bola morreu no canto esquerdo de Fábio, que desta vez nada pode fazer.

O segundo tempo não foi nada bom para o anfitrião. Logo aos dois minutos, Marco Antônio assustou Ceni em um escanteio fechado. Sinal de que a Lusa voltava com o objetivo de partir para cima do São Paulo, o que ainda não havia feito. Tanto que o gol não demorou a sair: aos nove, após cruzamento e desvio de bola, Heverton recebeu a bola sozinho na pequena área, só com o trabalho de empurrar para dentro: 1 a 1.

Para piorar a situação, Richarlyson cometeu pênalti em Fabrício, aos 13, em uma disputa de bola. Marco Antônio bateu no canto esquerdo, sem chances para Ceni: 2 a 1.

Gomes tentou mudar o poder de ataque: colocou Roger na vaga de Washington aos 18. O camisa 9 ouviu mais vaias do que aplausos ao ser substituído. Mas as atenções da torcida logo se voltaram para Dagoberto, que cometeu uma falta desleal, sem bola, segundos depois, e recebeu vermelho direto. Foi chamado de burro pela massa.

A Portuguesa aproveitava o fato de o Tricolor ter um a menos em campo e descia o tempo todo ao ataque. Aos 26, Acleisson bateu falta de longa distância e Ceni tentou agarrar, mas a bola escapou. Fabrício pegou o rebote, mas o camisa 1 tricolor se recuperou.

Gomes ainda tentou algo ao colocar Marlos no lugar de Hernanes, e Junior Cesar na vaga de Jorge Wagner. Mas não teve sucesso. Cansado e com um a menos, o Tricolor não conseguiu reagir. E ainda sofreu o terceiro: Heverton recebeu a bola sozinho na frente de Ceni e só tirou do goleiro, aos 46: 3 a

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com