São Paulo vence o Inter por 2 a 0

Foi o primeiro gol do jogador pelo São Paulo.

Internacional e São Paulo, que se enfrentarão nas semifinais da Libertadores após a Copa do Mundo, tiveram uma prévia do que poderá ser o confronto. Um aperitivo saboroso para os tricolores e amargo para os colorados. Pelo Brasileiro, as duas equipes duelaram na tarde deste domingo, no Beira-Rio, e o visitante levou a melhor, vencendo por 2 a 0, com um gol curioso de Hernanes e outro de Fernandão, que já foi campeão da Libertadores e do Mundial pelo Colorado em 2006. Foi o primeiro gol do jogador pelo São Paulo.

A vitória foi a primeira do Tricolor na competição. O time tem agora quatro pontos, provisoriamente na nona posição. Já o Inter está com três pontos e vem logo atrás, em 13º. Na próxima rodada, o São Paulo encara o clássico contra o Palmeiras, na quarta-feira, no Morumbi, às 21h. O Colorado enfrenta o Vasco na quinta-feira, em São Januário, no mesmo horário.

Tricolor abre o placar em lance curioso

Pelo menos no encontro válido pelo Brasileiro, Fernandão foi bem recebido no Beira-Rio. A torcida aplaudiu o atacante e cantou a música que era dele na época colorada. Mas quando a bola rolou o jogador não teve a mesma recepção amigável dos atletas do Inter. Bastante marcado, ele tinha dificuldade para encontrar espaços.

Aliás, o jogo era bastante truncado, com as duas equipes apertando a marcação e inibindo as boas jogadas. Miranda logo foi baixa no São Paulo. Em uma disputa de bola, sentiu dores na panturrilha aos 19 minutos e precisou ser substituído por Xandão.

Com tanta marcação, as melhores chances só começaram a sair depois dos 30 minutos. E foram do anfitrião. Everton obrigou Ceni a fazer uma defesa de soco. No rebote, o goleiro tricolor salvou o time com um toque típico de jogador de vôlei, afastando o perigo. O torcedor colorado vibrou muito com as oportunidades.

O Inter acordou, mas quem marcou foi o São Paulo, de forma bastante inusitada. Em uma cobrança de falta perto da grande área, Hernanes chutou e a bola bateu na barreira. Só que ela voltou para o pé do volante, que completou despretensiosamente. Toda da defesa colorada ficou parada e viu a bola entrar no cantinho de Abbondanzieri, que já estava afastado e não conseguiu voltar para defender: 1 a 0 para o Tricolor, aos 37 minutos. O dono da casa não reagiu e foi para o vestiário com a derrota parcial.

Fernandão desencanta pelo Tricolor justamente contra o Inter

Precisando se recuperar, o Inter voltou para a segunda etapa mais ofensivo, mesmo sem mexer na escalação. Walter obrigou Ceni a trabalhar logo no primeiro minuto. Aos oito, Guiñazu poderia ter chutado direto para o gol, mas passou para Kleber, que não foi feliz na conclusão. Aos 12, foi a vez de Sandro soltar uma bomba pela direita, para mais uma defesa do camisa 1 são-paulino.

E a história do primeiro tempo se repetiu: justamente quando o Inter estava melhor no jogo, o Tricolor marcou o segundo. Aos 17, em um contra-ataque, Dagoberto tabelou com Hernanes, que cruzou da esquerda e encontrou Fernandão na pequena área. O camisa 15, de primeira, estufou a rede e comemorou timidamente, mas foi derrubado por uma enxurrada de abraços dos companheiros: 2 a 0. Admirado pelos colorados, Fernandão marcou seu primeiro gol com a camisa do São Paulo logo contra o ex-clube.

Aos 21, Giuliano caiu na área, após ser atingido no pescoço pela mão de Alex Silva. Mas o árbitro Marcelo de Lima Henrique entendeu que não houve o pênalti. A torcida reclamou muito. Enquanto isso, Fossati colocou o time com mais poder ofensivo, fazendo substituições. Alecsandro e D"Alessandro entraram, e Andrezinho já havia aparecido no time antes do gol de Fernandão.

Mas foi Kleber quem quase diminuiu para o Inter, aos 21 minutos: em um chute forte, fez Ceni espalmar sem tempo para pensar. A pressão era toda do Colorado. Aos 32, mais um show do goleiro tricolor: ele jogou para escanteio um chute preciso de D"Alessandro pela esquerda. Aos 34, Alecsandro dominou a bola com a mão na área e até acertou o gol no chute, mas o juiz já havia parado o lance. A torcida mais uma vez reclamou bastante. E depois empurrou o time da casa, que pressionava demais o São Paulo.

A entrada dos "titulares" deu um gás ao Inter, que buscou o gol insistentemente. Aos 37, D"Alessandro cobrou falta na barreira. Os jogadores se revezavam para bombardear a defesa são-paulina, que se segurava. Mesmo com todo o empenho, o gol do time gaúcho não saiu e o São Paulo deixou Porto Alegre com os três pontos na bagagem.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com