São Paulo vira e se garante na Libertadores

São Paulo vira e se garante na Libertadores

Aos 11min, o São Paulo ainda reclamou de pênalti em Osvaldo, mas foi só

Não foi fácil, mas o São Paulo conseguiu dar uma festa para os torcedores na estreia de Paulo Henrique Ganso. Neste domingo, em um Morumbi com público recorde (62.207 torcedores), o time paulista venceu o Náutico, de virada, por 2 a 1. O resultado classificou o São Paulo para a Libertadores, já que o Botafogo perdeu para o Sport por 2 a 0 em duelo realizado às 18h30, na llha do Retiro, e acabou com as chances cariocas.

A grande expectativa no Morumbi era pela atuação de Ganso, mas ele estava no banco de reservas e havia pelo menos um primeiro tempo para ser disputado entre São Paulo e Náutico. Nele o time pernambucano tentou avançar a marcação e surpreender, mas foi Lucas que criou o primeiro perigo, aos 8min, em chute de longe defendido por Felipe.

Aos 11min, o São Paulo ainda reclamou de pênalti em Osvaldo, mas foi só. O time da casa mostrou pouca criatividade, enquanto o Náutico se limitou a marcar. Dessa forma, o jogo só foi agitado pela empolgação da torcida, que voltou a gritar por Ganso a partir dos 30 minutos. No mais, Lucas fez boa jogada e chutou de fora da área aos 37, mas a bola foi para fora e o primeiro tempo terminou sem gol.

Após o intervalo, os times resolveram acordar. Aos 3min, foi a vez do Náutico: após falta sofrida por Kieza, Souza foi para a cobrança frontal e, mesmo chutando no lado onde estava Rogério Ceni, o placar foi aberto. No entanto, a resposta são-paulina foi imediata: após falha na defesa adversária, Osvaldo cruzou na cabeça de Luís Fabiano, que deixou tudo empatado.

O cenário de comemoração ficou ideal para o momento que todos queriam ver no Morumbi. Aos 11min, Ganso entrou no lugar de Jadson e fez a estreia pelo São Paulo. A atuação foi discreta nos primeiros minutos e o jogo acabou esfriando, após um começo de segundo tempo empolgante.

Mas um pênalti a favor do São Paulo foi marcado aos 24min e decidiu o duelo, quando Luís Fabiano disputou com Alemão e caiu na área. Rogério Ceni foi para a cobrança, deslocou o goleiro Felipe e decretou a virada, para festa da torcida. No resto do jogo o domínio do time da casa só aumentou, inclusive com chances de gol, como no chute de Osvaldo, aos 30min, defendido por Felipe. Ganso não aproveitou o bom momento para se destacar, mas a presença dele e a vitória já eram suficientes para a festa são-paulina.

Ficha técnica

SÃO PAULO 2 x 1 NÁUTICO

Gols

SÃO PAULO: Luís Fabiano, aos 9min do 2º tempo; e Rogério Ceni, aos 26min do 2º tempo

NÁUTICO: Souza, aos 3min do 2º tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi (Edson Silva), Rhodolfo e Cortez; Wellington, Denilson e Jadson (Ganso); Lucas, Osvaldo (Cícero) e Luis Fabiano

Treinador: Ney Franco

NÁUTICO: Felipe; Patric, Jean Rolt, Alemão e Douglas Santos; Alison, Josa, Souza (Reis) e Rhayner; Rogério (Kim) e Kieza

Treinador: Alexandre Gallo

Cartões amarelos

SÃO PAULO: Luís Fabiano e Rhodolfo

NÁUTICO: Douglas, Alemão, Jean Rolt e Josa

Árbitro

Wagner Reway

Público e renda

62.207 pessoas

R$ 1.429237,00

Local

Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)

Fonte: Terra