Sarah Menezes disputa melhor de 2009

Este ano os internautas poderão votar até momentos antes do anúncio, que acontecerá durante a cerimônia do Prêmio Brasil Olímpico

Quem será o melhor atleta brasileiro do ano? A partir da próxima terça-feira, dia 1º , o público já poderá escolher os melhores atletas de 2009. A votação será feita através do site www.premiobrasilolimpico.com.br.

Este ano os internautas poderão votar até momentos antes do anúncio, que acontecerá durante a cerimônia do Prêmio Brasil Olímpico, no dia 21 de dezembro, no Maracanãzinho. Esta será a 11ª. edição do evento promovido e organizado pelo Comitê Olímpico Brasileiro.

Os concorrentes masculinos são o nadador César Cielo, o ginasta Diego Hypólito e o velejador Torben Grael.

No feminino concorrem a nadadora de maratonas aquáticas Poliana Okimoto, a lutadora de taekwondo Natália Falavigna e a judoca piauiense Sarah Menezes. César Cielo tenta o título pela segunda vez, já que conquistou o troféu em 2008. No feminino, a vencedora no ano passado foi a saltadora Maurren Maggi.

A escolha dos melhores atletas do ano em cada uma das 42 modalidades (ver lista abaixo) e dos atletas que concorrem ao troféu de Melhor Atleta do Ano foi feita por um colégio eleitoral formado por jornalistas, dirigentes esportivos, atletas e ex-atletas e personalidades do esporte com base em uma lista tríplice encaminhada ao COB por cada Confederação Brasileira Olímpica, além da Confederação Brasileira de Futsal, já que a modalidade integrou o programa dos Jogos da Lusofonia 2009, em Lisboa.

CONFIRA PERFIL

Sarah Menezes - Em 2009, a judoca conquistou três medalhas de ouro: no Campeonato Mundial Junor, na Copa do Mundo em Lisboa e na Copa do Mundo em Madri. O ouro no Mundial Júnior fez Sarah entrar para a história do judô brasileiro, ao ser a primeira bi-campeã mundial na categoria. Nascida no Piauí, é a principal revelação da modalidade nos últimos anos, sendo a atleta de maior destaque no estado.

César Cielo - Campeão olímpico em Pequim 2008, Cesar Cielo voltou a impressionar no Campeonato Mundial de Desportos Aquáticos, em Roma. Cielo saiu do Foro Itálico, onde foram realizadas as provas, com duas medalhas de ouro, nos 50m e 100m livre, e dois recordes: o mundial nos 100m e o da competição, nos 50m. A supremacia nas provas rápidas foi comprovada nas demais competições que disputou em 2009. Cielo foi campeão do Marenostrum, de Barcelona, nos 50m, e no Troféu Maria Lenk levou três medalhas douradas (50m livre, 100m livre e 50m borboleta).

Diego Hypólito - Em 2009 foi primeiro lugar no solo, na etapa da Copa do Mundo da Slovênia. Conquistou o ouro no solo e no salto na etapa da Copa do Mundo de Glasgow, na Escócia, e foi campeão no solo na etapa da Copa do Mundo em Moscou. No Mundial de Londres, chegou à final do solo e terminou na nona colocação. Em novembro, conquistou o tetracampeonato da Copa do Mundo na prova de solo.

Torben Grael - Torben Grael dedica-se atualmente à vela oceânica. À frente do barco sueco Ericsson 4, Torben ganhou por antecipação a Regata de Volta ao Mundo. Na nona e penúltima etapa, que saiu de Marstrand e foi a Estocolmo, ambas cidades suecas, Torben comandou sua embarcação à terceira posição na chegada, o que garantiu uma pontuação geral inalcançável pelos adversários. A Ocean Race teve 10 etapas e percorreu 68 mil quilômetros, em mais de oito meses de disputa. Foi ainda segundo colocado da Fastnet Race, na Inglaterra, e terceiro na Maxi Yatch Rolex Cup. Navegando em águas brasileiras, conquistou o título da Macth Race Brasil e da Taça Alberto Ravazzano, esta na classe olímpica Star. Os resultados de 2009 renderam a Torben o título de melhor velejador do mundo pela Federação Internacional de Vela.

Poliana Okimoto - Ao vencer a 12ª e última etapa da Copa do Mundo de Maratonas Aquáticas, Poliana Okimoto sagrou-se campeã do circuito de 2009, conquistando um título inédito na história esportiva do país. A paulista venceu nove das 11 etapas que participou. Este foi o primeiro título de campeonato feminino para o Brasil conquistado em competições da Federação Internacional de Natação fora da categoria master. Contando todas as provas internacionais deste ano, Poliana nadou 125 quilômetros. Foram 11 etapas da Copa do Mundo - 10 quilômetros cada uma - mais as disputas de 10 e cinco quilômetros do Mundial dos Esportes Aquáticos de Roma. Nesta última, ela ganhou a medalha de bronze, quebrando um jejum de 15 anos sem pódio para o Brasil na competição. Em competições nacionais, venceu a Travessia dos Fortes, no Rio, a maratona de Porto Belo (SC) e a maratona de Ubatuba (SP).

Natália Falavigna - Em 2009, a atleta conquistou a medalha de ouro na Universíade, disputado em Belgrado, na categoria 72kg. Em outubro, a paranaense conquistou a medalha de bronze no Mundial de Taekwondo, disputado em Copenhague, na Dinamarca. A medalhista olímpica venceu as três primeiras lutas, sendo superada na semifinal pela espanhola Rosana Alamo, que venceu a competição. Nos Jogos Abertos do Interior, em São Caetano, foi primeira colocada.

Fonte: Portal Meio Norte, www.meionorte.com