Sarah Menezes é destaque em entrevista na BBC

Sarah Menezes é destaque em entrevista na BBC

Ela se tornou uma das melhores atletas do Brasil e do mundo.

A atleta piauiense, Sarah Menezes, é destaque em entrevista na BBC de Londres. Na entrevista, a atleta fala de toda sua trajetória no judô, desde sua infância, até os dias de hoje. Ela se tornou uma das melhores atletas do Brasil e do mundo, ocupando hoje, a sétima posição no ranking mundial de sua categoria (-48kg).

Sarah Menzes deu ao Brasil 15 medalhas na história dos Jogos. Confira trechos da entrevista publicada pela BBC: Mas em vez de um menino ter que esconder sua paixão pelo balé, aqui está uma menina que trabalhou duro para convencer seus pais que ela era uma judoca de talento.

Sarah Menezes tinha apenas nove anos quando ela entrou para uma sessão de treino de judô em sua escola primária - ?just for fun?, como ela costuma dizer. Dez anos depois, em 2009, ela ganhou o segundo ouro consecutivo no Campeonato Mundial Júnior e foi nomeada Atleta do Brasil do ano.

Agora, ela é uma das melhores chances do país para uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos Londres 2012. Cresceu em Teresina, capital do remoto Piauí, um dos estados mais pobres do país, Sarah teve que mentir a seus pais rigorosos, a fim de continuar praticando.

?No início, eles costumavam dizer que o judô não era esporte de uma menina. Então, eles se queixam de que ser um atleta não era uma carreira adequada. Eu iria para minhas sessões de formação de qualquer maneira, às vezes dizendo que eu tinha que ficar mais tempo na escola, às vezes pedindo ao vizinho para me levar secretamente, dia à BBC.

Foi só quando ganhou competição nacional que o técnico de Sarah, Expedito Falcão, finalmente convenceu Menezes Rogério e Dina.

?Ele lhes disse que tinha uma chance real de se tornar parte da equipe brasileira e de ser uma campeã mundial. Quando meus pais entenderam que eu estava levando judô a sério, eles não apenas permitiram que eu treinasse, mas também deram a volta à procura de patrocinadores, para que eu pudesse viajar para competir?.

Fonte: Lindalva Miranda