Schumacher melhora após uma nova cirurgia, mas segue em situação crítica

Schumacher melhora após uma nova cirurgia, mas segue em situação crítica

Heptacampeão mundial de Fórmula 1, Schumacher havia tido uma evolução ao longo da segunda-feira

Michael Schumacher apresentou uma ligeira evolução clínica em relação às últimas 24 horas, mas continua internado em estado de risco no Centro Hospitalar Universitário da cidade de Grenoble, na França. Em coma induzido, o ex-piloto alemão passou por mais uma cirurgia cerebral e teve uma melhora clínica, de acordo com anúncio feito pelo corpo médico na manhã desta terça.

Heptacampeão mundial de Fórmula 1, Schumacher havia tido uma evolução ao longo da segunda-feira, e no final da tarde os médicos observaram uma oportuidade de realizar uma nova intervenção cirúrgica. A decisão foi tomada em conjunto e passada à família do ex-piloto, que autorizou que o procedimento fosse feito.

"Vimos uma melhora transitória na pressão intracraniana, tínhamos todas as informações e passamos à família para que uma decisão fosse tomada. A cirurgia de fato nos ajudou a controlar a situação. Houve uma melhora, mas não posso dizer se ele está fora de perigo", declarou o médico e professor Jean-François Payen.

O procedimento teve duração de duas horas e drenou um hematoma importante no lado esquerdo do crânio de Schumacher. A situação do ex-piloto é estável - ou seja, não houve piora nas lesões. O corpo médico do hospital francês, entretanto, está impossibilitado de fazer qualquer tipo de previsão sobre a recuperação do paciente.

"Ele ainda está em uma situação muito crítica, isso não mudou. Ainda não podemos dizer como ele estará quando acordar", reforçou Payen. Faz-se necessário avaliar como será a resposta do organismo de Schumacher quando os medicamentos que induzem o coma forem retirados para estimular o despertar do paciente. "A ressuscitação pode mudar as coisas de uma maneira boa ou ruim", explicou.

De acordo com a equipe médica, os dois principais hematomas no crânio de Schumacher já foram drenados. O ex-piloto ainda possui vários pontos de acúmulo sanguíneo, mas nenhum tão importante como os já controlados pelos especialistas.

Schumacher, que completará 45 anos na próxima sexta-feira, sofreu um grave acidente na manhã de domingo quando esquiava com o filho nos Alpes franceses, em uma pista sem marcação da estação de Méribel. Ele foi socorrido de maneira rápida, ainda consciente, mas teve uma piora considerável, foi induzido ao coma e submetido a uma cirurgia para aliviar a pressão cerebral.

Fonte: Terra