Schumacher na Associação dos Pilotos da F1

Schumacher na Associação dos Pilotos da F1

Heptacampeão será um membro "silencioso" da entidade na temporada 2010

Após três anos aposentado, Michael Schumacher não tinha intenção mais de se envolver em assuntos políticos da Fórmula 1. O alemão, inclusive, se manteve distante da Associação dos Pilotos (GPDA), mas reconsiderou a decisão nesta quarta-feira. Convencido pelo amigo Felipe Massa, da Ferrari, um dos diretores da entidade, o heptacampeão será um membro "silencioso".

Sabine Kehm, empresária do piloto de 41 anos, disse que Schumi reconsiderou a decisão nesta semana. O alemão foi um dos diretores da GPDA durante vários anos e gostaria que os pilotos mais jovens assumissem a responsabilidade agora. Ele será uma espécie de consultor da entidade.

- Michael sempre apoiou o trabalho da GPDA. Após sua aposentadoria, o trabalho foi levado adiante com sucesso pelos pilotos mais jovens e por isso ele estava hesitante em voltar à entidade. Mas após algumas conversas, a maioria com Felipe Massa, ele reconsiderou sua decisão - diz Sabine Kehm, em comunicado oficial.

Rumores diziam que o alemão não gostaria de voltar à GPDA se Pedro de la Rosa permanecesse como presidente. O espanhol deixou a entidade em 2006 após Schumi parar seu carro na curva Rascasse deliberadamente para impedir a pole de Fernando Alonso no GP de Mônaco. Mas o piloto da Sauber deixou o cargo no GP da Austrália e foi substituído por Nick Heidfeld, reserva da Mercedes.

Fonte: g1, www.g1.com.br