Sebastian Vettel passeia, vence e fica a um ponto do bicampeonato

Sebastian Vettel passeia, vence e fica a um ponto do bicampeonato

Alemão abre 124 pontos sobre Jenson Button, segundo na corrida noturna. Hamilton bate em Massa, mas fica em quinto. Brasileiro termina em nono

Foi um verdadeiro passeio na noite de Cingapura. Com um desempenho avassalador durante a maior parte da corrida deste domingo, Sebastian Vettel não deu chances aos rivais e chegou à sua nona vitória na temporada 2011. De quebra, o alemão da RBR ainda ficou a apenas um ponto do bicampeonato no GP do Japão. Com 124 pontos de vantagem sobre Jenson Button, segundo colocado nas ruas da cidade-estado asiática, o líder do campeonato precisa apenas de um décimo lugar no circuito de Suzuka, em 9 de outubro, para levar o título com quatro provas de antecipação.

A vitória colocou Vettel em um clube bastante restrito: o alemão se juntou a Nigel Mansell (1992) e Michael Schumacher (1995, 2000, 2001, 2002 e 2004) como os únicos pilotos a triunfarem nove ou mais vezes em uma temporada da Fórmula 1. O alemão tomou um susto em seu último pit stop, quando Heikki Kovalainen quase bateu em seu carro. Button até chegou a ensaiar uma pressão no piloto da RBR nas últimas voltas da prova, mas não foi suficiente para ameaçá-lo. Mark Webber, companheiro de Vettel, completou o pódio na terceira posição em Cingapura.

Sofrendo com um carro desequilibrado, Fernando Alonso acabou superado por Webber na saída do safety car provocado pelo forte acidente de Michael Schumacher - que escapou ileso - na 29ª volta e teve de se contentar com a quarta posição. Tanto o espanhol da Ferrari quanto o australiano da RBR viram suas chances de título, que já eram pequenas, se encerrarem após a corrida noturna. Apenas Button ainda pode ameaçar Vettel, ainda que de forma muito remota.

Lewis Hamilton, da McLaren, foi o quinto colocado após uma boa recuperação. Entretanto, o inglês não escapou de uma punição após bater na roda traseira direita de Felipe Massa antes da metade da corrida. Ele já recebeu cinco sanções por incidentes de prova nesta temporada, maior número entre os pilotos em 2011. Com um gasto excessivo de pneus, o brasileiro da Ferrari ainda conseguiu salvar uma nona posição após ter o pneu furado pelo rival.

O escocês Paul di Resta foi outro destaque da corrida, após chegar na sexta posição com a Force India. Ele chegou a estar na terceira posição após fazer um pit stop a menos que a maioria de seus rivais. Os outros brasileiros ficaram fora dos pontos: Rubens Barrichello, com a Williams, chegou a estar em décimo, mas acabou em 13º. Já Bruno Senna foi o 15º com a Renault-Lotus, mas ultrapassou Vitaly Petrov e chegou à frente do russo, apenas o 17º em Cingapura.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com