Sebastian  Vettel vence GP da Itália e se isola na liderança do Mundial

Sebastian Vettel vence GP da Itália e se isola na liderança do Mundial

Com pouco ou nenhum incômodo no primeiro lugar, o piloto da Red Bull domou a Ferrari

Deu a lógica no Grande Prêmio da Itália de Fórmula 1. Líder de dois dos treinos livres e pole position no Circuito de Monza, o alemão Sebastian Vettel dominou a corrida deste domingo e conquistou a vitória, a sexta em 12 corridas na temporada. Com pouco ou nenhum incômodo no primeiro lugar, o piloto da Red Bull domou a Ferrari e se isolou ainda mais na liderança do Mundial de Pilotos.

Na prova deste domingo, o espanhol Fernando Alonso se aproveitou da estratégia da equipe italiana e cruzou a linha de chegada em segundo lugar. Mark Webber, companheiro de Vettel na Red Bull, completou o pódio "no sacrifício", abandonando logo após cruzar a linha de chegada.

Felipe Massa, em fim de semana bastante competitivo, foi o quarto colocado. Foi o segundo melhor resultado do brasileiro no ano, uma vez que ele foi terceiro na Espanha e já havia sido quarto na Austrália. Nico Hulkenberg, surpresa positiva do final de semana, largou em terceiro com a Sauber e completou a prova em quinto.

Com os resultados, Vettel se isolou ainda mais na primeira colocação, chegando a 222 pontos no Mundial. Alonso, o vice-líder, tem ?apenas? 169. Mark Webber foi a 130, enquanto Massa chegou a 79. Lewis Hamilton, nono na prova, e Kimi Raikkonen, 11º, permanecem respectivamente no terceiro (141 pontos) e quarto (134) lugares do Mundial.

A largada da prova teve Alonso pressionando Massa para tomar a quarta posição, sem sucesso ? o brasileiro não apenas se defendeu, como ainda passou Nico Hulkenberg e Mark Webber, saltando para a segunda posição. Sebastian Vettel se manteve na ponta, com Massa em segundo, Webber em terceiro, Alonso em quarto e Hulkenberg em quinto.

Com uma largada tumultuada nas posições intermediárias, Jenson Button caiu de nono para 11º. Mas a situação foi ainda pior para Sergio Perez e Kimi Raikkonen, respectivamente oitavo e 11º colocados no grid ? o finlandês largou bem, mas tocou a traseira da McLaren na Variante del Rettifilo (Curva 1), jogou o mexicano para fora e quebrou o próprio bico. Perez conseguiu retornar à pista adiante, mas o finlandês da Lotus precisou ir para os boxes para reparos.

Na terceira volta, Alonso pressionou Mark Webber para recuperar posições e tomou a posição do australiano. Enquanto Vettel abria vantagem na frente, o espanhol apertou o ritmo e passou Massa na oitava volta para assumir o segundo lugar.

Alonso chegou a assumir a liderança durante as trocas de pneus, mas Vettel logo recuperou a ponta quando o espanhol da Ferrari foi para os boxes realizar sua troca. Na janela, Massa perdeu o terceiro lugar para Webber, enquanto Raikkonen, em grande recuperação, pegou o quinto lugar de Hulkenberg, mas despencou para o 14º posto após sua segunda parada. Em quinto, o alemão da Sauber foi superado por Lewis Hamilton na volta 32.

Não demorou muito para que Hamilton voltasse para as posições intermediárias e Hulkenberg retomasse o quinto posto. A partir daí, o que se viu foi uma corrida administrativa dos líderes, na qual Mark Webber teve que parar de atacar Alonso para poupar equipamento na briga pelo segundo lugar. Fora da zona de pontuação, o britânico da Mercedes disputou o 11º lugar com Raikkonen e levou a melhor, ganhando terreno e cruzando em nono.

No fim, Vettel cruzou a linha de chegada em primeiro e se isolou na frente, com Alonso em segundo e Webber em terceiro, parando o carro logo após a linha de chegada. Os pilotos voltam a se encontrar no Grande Prêmio de Cingapura, 13ª etapa das 20 da temporada. Os treinos começam em 20 de setembro, com a corrida dois dias depois.

Fonte: Terra