Seleção Brasileira vence a Costa Rica por 2 a 1 e garante uma vaga nas semifinais do Pan

Seleção Brasileira vence a Costa Rica por 2 a 1 e garante uma vaga nas semifinais do Pan

Com o resultado, a Seleção Brasileira chegou aos seis pontos e empata com o Canadá,

O Brasil garantiu nesta quinta-feira sua vaga para as semifinais do torneio feminino de futebol dos Jogos Pan-Americanas de Guadalajara. Jogando no Estádio Omnilife, em Zapopan, a equipe dirigida pelo técnico Kleiton Lima fez uma partida sem sobressaltos e venceu a Costa Rica por 2 a 1, com gols de Debinha e Thaís - com direito a homenagem ao time de vôlei na comemoração do segundo gol -, em partida pela segunda rodada do Grupo B.

Com o resultado, a Seleção Brasileira chegou aos seis pontos e empata com o Canadá, que venceu a Argentina horas antes por 1 a 0. E, com o mesmo saldo de gols, as brasileiras se colocam em primeiro lugar rigorosamente empatadas com as canadenses.

Ambas as seleções já estão classificadas para as semifinais com seis pontos. Costa Rica e Argentina, por sua vez, não têm mais chances. Na última rodada, neste sábado, Brasil e Canadá disputam o primeiro lugar, enquanto Costa Rica e Argentina buscam os primeiros pontos. Os jogos acontecem também no Estádio Omnilife.

Apesar da fragilidade do adversário, o Brasil demorou a engrenar na partida. O primeiro lance de perigo, contudo, já deu o gol para a Seleção Brasileira, mas a arbitragem anulou a jogada. Fran havia mandado chute com força na trave, e Rosana, oportunista, marcou no rebote, em clara posição de impedimento, aos 13min.

Nove minutos depois, Maurine recebeu, passou com velocidade pelas costarriquenhas e finalizou no travessão. Na sobra, Fran finalizou, sozinha, para longe do gol, desperdiçando boa oportunidade para o Brasil. A Seleção ainda teria mais uma chance de perigo no fim da etapa inicial, com Dani, que driblou a goleira rival, mas foi travada na hora do arremate.

No segundo tempo, as meninas brasileiras voltaram mais dispostas e não deram chance para a Costa Rica. Primeiro, Rosana fez bela jogada pela direita e cruzou na canhota de Debinha, que finalizou com firmeza e balançou as redes pela primeira vez na partida aos 15min. No lance seguinte, outro gol: Thaís tentou cruzamento, mas contou com a sorte e viu a bola entrar direto na meta costarriquenha: 2 a 0, com direito a homenagem ao time de vôlei.

A partir daí, a equipe da Costa Rica passou a ameaçar ainda menos. Nas arquibancadas, as crianças que davam volume ao pouco público cantavam "olê, olê, Brasil". E para piorar ainda mais a situação das costarriquenhas, a goleira Yirlania Arroyo deixou o jogo machucada, dando lugar à reserva Julieth Arias. Sufocada, a equipe não conseguiu mais criar, e acabou eliminada diante do classificado Brasil.

Nos acréscimos, o Brasil ainda teve uma chance de ampliar, mas Rosana não aproveitou a sobra de bola na entrada da área e mandou por cima. Pior: a Costa Rica diminuiu, em bonita cobrança de falta de Shirley Cruz.

Fonte: Terra