Com titulares em quadra, Brasil derrota a Polônia no tie-break

A série de três amistosos serviu como preparação para o Mundial, na Itália, que começa no dia 25.

Desta vez, Giba, Rodrigão e Dante estavam em quadra. Desta vez, porém, depois de ter perdido os dois primeiros amistosos no ginásio de Tarumã, em Curitiba, a Polônia resolveu dar trabalho. Venceu o primeiro set, mas o time comandado por Bernardinho conseguiu a virada e fechou, no tie-break, por 19/25, 25/19, 29/27, 20/25 e 15/13.

A série de três amistosos serviu como preparação para o Mundial, na Itália, que começa no dia 25. Depois das partidas no Paraná, o técnico terá de cortar dois jogadores e anunciar os 14 que disputarão o campeonato.

A maior dúvida é para o reserva do líbero Mario Jr., que sofreu uma contratura nas costas durante o treino de quinta. Alan o substituiu nos jogos contra a Polônia, mas o ponteiro João Paulo Bravo é uma opção para atuar na função na busca pelo terceiro título mundial. Serginho, que nós últimos anos foi o titular absoluto, se recupera de uma cirurgia de hérnia de disco.

- Começamos abaixo, o Leandro não estava bem. Mudamos e conseguimos um bom jogo. Precisávamos de um jogo equilibrado, com cinco sets, para testar todos os jogadores. Era preciso avaliar todos. Na terça-feira, recomeçam os treinamentos e a definição dos 14 vai ser antes do embarque para a Alemanha - explicou Bernardinho, referindo-se à próxima parada do Brasil, onde vai disputar mais três amistosos contra os anfitriões, antes da chegada na Itália.

Neste domingo, Bruninho começou no banco, dando lugar a Marlon. O levantador de 33 anos conquistou a vaga de titular durante a conquista do eneacampeonato da Liga Mundial, na Argentina. Vissotto, desatento, foi substituído por Théo. A Polônia, abriu 22 a 11 e, com um erro de saque (o oitavo da partida), desperdiçou o set point em 24 a 19, mas fechou logo depois.

O Brasil tinha dificuldades na recepção e, consequentemente, no levantamento. No segundo set, Bruninho voltou à quadra. O jogo seguiu equilibrado, mas o Brasil conseguia, aos poucos, retomar as rédeas. Com Théo, abriu 21 a 15, e fechou em 25 a 19.

A terceira parcial voltou a ser equilibrada. O Brasil desperdiçou um set point, e viu a Polônia passar à frente. Bernardinho, de muletas, levantou-se do banco e parou o jogo. Giba, com uma bola mal passada, salvou ponto e adiou a vitória polonesa no set (26 a 26). Os poloneses conseguiram mais um set point, e Giba, em um ataque para fora, ia cedendo o set. A bola, no entanto, tinha batido em um adversário, e o ponto voltou. Bruninho fez um ace, e Giba, de bloqueio, fechou: 28 a 27.

O Brasil voltou a pecar no quarto set. Estava irregular na recepção. Quando a Polônia abriu 23 a 20, Bernardinho, irritado, parou o jogo. Na volta, Lucão foi bloqueado, e os poloneses fecharam com um ace. Giba fez golpe de vista, mas a bola pegou na linha.

Sidão, que foi o destaque da partida de sábado, entrou em quadra no tie-break. A seleção continou cometendo erros, mas a Polônia respondia na mesma moeda. As equipes se alternaram no placar, trocando pontos, e justamente um vacilo polonês (saque na rede) deu a vitória ao Brasil: 15 a 13.



Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com