Seleção encara a China em Recife com Hulk como o novo "ídolo"

Seleção encara a China em Recife com Hulk como o novo "ídolo"

Herói contra a África do Sul, atacante ganha chance de Mano, é elogiado por outro Mano, e terá família ao lado.

Quem diria, a seleção brasileira tem um novo herói. E ele não atende pelo nome de Neymar, Lucas ou Oscar, três dos principais jogadores da nova geração. A referência verde e amarela, ao menos para a partida desta segunda-feira, contra a China, às 22h, no estádio Arruda, no Recife, será Givanildo Vieira de Souza. Ou simplesmente Hulk.

Recém-contratado pelo russo Zenit, que pagou R$ 141 milhões ao Porto pelo atacante, Hulk tem sido o protagonista dos últimos dias. Não só pelas cifras milionárias de sua transferência, mas principalmente por ter feito o gol da vitória da Seleção sobre a África do Sul, no Morumbi, e ter virado o xodó dos pernambucanos.

Paraibano de Campina Grande, a 191 quilômetros do Recife, palco do duelo com os chineses, Hulk, até de maneira surpreendente, virou o principal personagem do jogo na capital pernambucana. Além de ter conquistado a vaga de Damião no time titular, o atacante do Zenit foi ovacionado pela torcida recifense no treino de domingo.

Muitos dos 18 mil torcedores que estiveram no Arruda para acompanhar o treinamento gritaram mais o nome de Hulk do que o de Neymar. Talvez por ele também ser nordestino ou então pelo gol da vitória. Não importa. O atacante quer curtir seu melhor momento na Seleção.

- Sou nordestino. Sempre! Morei no Japão, fiquei quatro anos em Portugal e sempre carreguei o Nordeste comigo. A torcida daqui gosta da Seleção e nós vamos procurar fazer o máximo para retribuir o carinho - disse Hulk, sobre o jogo contra a China.

A presença de Hulk na equipe titular que encara os chineses é a única mudança do técnico Mano Menezes em relação à vitória sobre a África do Sul - com apresentação ruim, a Seleção foi vaiada pelo público paulista. O atacante, aliás, costuma dar sorte com Mano. Desde o início de sua carreira.

É que seu primeiro treinador em Campina Grande, na Paraíba, também se chamava Mano. José Antonio da Costa é responsável por gerenciar uma escolinha de futebol bancada por Hulk em sua cidade natal. Orgulhoso de sua cria mais famosa, o Mano paraibano pretende pegar 191 quilômetros de estrada só para ver o seu pupilo.

- Eu já fico emocionado de ver o Hulk com a camisa da seleção brasileira pela televisão, imagina então se eu puder vê-lo no Arruda. É gratificante demais saber que ele está sendo reconhecido. Ele é um excelente jogador e ainda vai fazer muito sucesso na Seleção - garantiu o primeiro treinador de Hulk.

Desde que virou profissional, essa é apenas a quarta vez que o atacante joga em solo brasileiro. Antes, ele fez duas partidas pelo Vitória, no Brasileirão de 2004, e na última sexta-feira atuou pelo Brasil contra a África do Sul. Só que agora, no Recife, ele contará com uma torcida particular, formada por seus familiares.

Gilvan, pai de Hulk, está empolgado com a oportunidade de ver o filho defendendo a Seleção no Nordeste. Nesta segunda-feira, ele estará junto de Maria do Socorro, mãe do atacante, e de suas outras seis filhas para ver o filho famosos. Feliz com boa fase do jogador do Zenit, o pai orgulhoso arrisca até placar.

- Hulk tem muita capacidade para continuar brilhando na seleção brasileira. Estou muito feliz em ver que ele tem sido reconhecido. E esse jogo contra a China será 2 a 0, com gols do meu filho e do Neymar. Vai ser assim - finalizou Gilvan.

Depois da partida desta segunda-feira, o técnico Mano Menezes vai anunciar a lista de convocados para o primeiro duelo com a Argentina, pelo Superclássico das Américas, no dia 19 de setembro, no estádio Serra Dourada, em Goiânia. Somente jogadores que atuam no Brasil podem ser chamados, como prevê o regulamento do torneio.

Fonte: GloboEsporte