Sem dar justificativa, Adriano some de sessões de fisioterapia

Atacante não realiza trabalhos agendados nem avisa a funcionários do Flamengo

Em recuperação da segunda cirurgia no tendão de Aquiles do pé esquerdo, Adriano não realizou sessões de fisioterapia durante a semana. Segundo o GLOBOESPORTE.COM apurou, o atacante não manteve contato telefônico e também não foi encontrado em casa pelos fisioterapeutas do Flamengo ao menos duas vezes. Médico do clube responsável pela operação e pelo pós-operatório, José Luiz Runco garante que a recuperação está boa. O jogador não tem vínculo com o clube, mas recebeu suporte médico do Rubro-Negro.

Runco resumiu sua afirmação ao quadro clínico geral:

- A recuperação está funcionando. Se ele sai ou não à noite, isso já não é problema meu - disse Runco, único que se pronuncia sobre o assunto.

Adriano foi visto na quarta-feira na boate São Nunca, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. O dia seguinte registrou uma das ausências do atacante à sessão de fisioterapia. A assessoria do jogador, então, enviou foto e release, informando que o jogador estivera com o prefeito Eduardo Paes por conta do projeto social Brasil Rumo 2016 na tarde de quinta. Mas o site oficial do projeto relatou que o encontro acontecera na quarta.

Adriano teve o tendão de Aquiles do pé esquerdo operado no dia 13 de abril, e a previsão inicial para o retorno é de três meses. Os pontos já foram retirados e, até a última semana, ele estava sendo submetido a sessões diárias de fisioterapia com um profissional do Flamengo. O jogador ainda não está liberado para pisar, o que só deverá acontecer no fim do mês. Neste sábado, ele passeou em um shopping do Rio usando cadeira de rodas.

Esse foi o segundo procedimento realizado no local. O primeiro ocorreu há um ano, quando Adriano defendia o Corinthians. O clube paulista alegou que o jogador faltou a 67 sessões de fisioterapia e por isso sua recuperação não foi adequada. Depois disso, foi demitido por justa causa.

Zinho e o assunto Adriano

Na sexta-feira, dia da sua apresentação como diretor de futebol do Flamengo, Zinho foi questionado sobre o Imperador. Comentou sobre o clube abrir as portas para a recuperação do jogador e o exaltou, mas deixou claro que ?contratação é outra história".

- Adriano tem um currículo invejável: Seleção Brasileira, Copa do Mundo e no último título brasileiro do clube ele estava aqui. Tem os problemas particulares dele, os problemas fora de campo. Estou falando isso porque é o que sai na mídia. É um cara que tem a cara do Flamengo, foi formado no clube e se identifica com o clube. Tem esses pontos positivos e, quando quer jogar, é absurdo, baita de um jogador. Acho que o clube, até valorizando um cara identificado com ele, abriu as portas. Ele fez a cirurgia, conversei com o departamento médico e vou conversar mais. Abrir as portas para a recuperação do Adriano? Legal, muito bom. Daí para a contratação é outra história. Vamos ver a recuperação, conversar, ver a necessidade da comissão técnica. Não vou começar a responder coisas que não aconteceram ainda. Vamos viver o momento.

Aos 30 anos, Adriano disputou seu último jogo no dia 30 de março, contra o Santos, quando ficou 68 minutos em campo. No jogo, teve poucas chances e em uma delas finalizou errado de perna direita.

Fonte: Globo Esporte