Sem Kaká e Luis Fabiano, Brasil encara a Bolívia com uma equipe de novatos

Dunga vai usar a partida para observar atletas que ainda correm atrás de vaga na Copa

O Brasil vai subir o morro neste domingo para encarar a Bolívia, às 17h (horário de Brasília), na altitude de mais de 3.600 metros de La Paz. A partida, válida pela penúltima rodada das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, vai servir de vestibular para pelo menos dez jogadores que ainda não têm o passaporte carimbado para o Mundial. Kaká, Gilberto Silva e Luis Fabiano sequer seguiram para a capital boliviana e ficaram em Campo Grande, local da partida de quarta-feira com a Venezuela.

Os goleiros Victor e Helton, os zagueiros Miranda e Naldo, o lateral-esquerdo Felipe Luis, os volantes Lucas e Ramires, os meias Alex e Diego Souza e o atacante Diego Tardelli estão na disputa pelas últimas vagas. O confronto em La Paz servirá para o técnico Dunga avaliar o desempenho de alguns atletas em partidas oficiais

Já classificada para a Copa do Mundo, a seleção brasileira estabeleceu um novo objetivo para as duas últimas partidas das eliminatórias. A comissão técnica quer encerrar a fase de classificação na primeira colocação. Eliminados, os bolivianos jogam apenas para cumprir tabela. Com a seleção já garantida no Mundial de 2010, Dunga decidiu poupar alguns titulares. Durante os treinamentos na Granja Comary, em Teresópolis, o treinador poupou as suas principais estrelas. Kaká, Gilberto Silva e Luis Fabiano sequer seguiram para a Bolívia. Com isso, Diego Souza, Josué e Adriano vão ser os titulares. Para o treinador esse é o momento de observar os atletas que podem ser convocados para o Mundial de 2010. Dunga admitiu, porém, que a lista está praticamente fechada, principalmente por conta de tudo o que passou nos últimos três anos.

- É óbvio e seria irracional aqueles que foram para a Copa América, para a Copa das Confederações, que jogaram contra a Argentina lá dentro, contra Paraguai, Uruguai e Venezuela não terem uma vantagem. Seria falta de consideração, porque eles deixaram suas férias. Mas não quer dizer que estejam seguros – explicou o treinador.

Titular absoluto de Dunga nas eliminatórias, o goleiro Julio César admitiu que a equipe terá dificuldades para vencer os bolivianos, em La Paz. No entanto, ele afirmou que, mesmo classificado, o Brasil vai buscar mais um resultado para encerrar a competição em primeiro lugar. - É um campo em que todas as seleções que vão jogar lá têm dificuldade. Tenho certeza que com a gente não vai ser diferente. Temos um pensamento só que é vencer. Fiquei sabendo que a seleção principal da Bolívia poderia não jogar por uma greve. O Brasil tem que demonstrar o seu melhor. É uma partida onde a gente precisa ter um pouco de superação. Já fui para La Paz e é um jogo diferente – disse o camisa 1.

Eliminada da Copa do Mundo, a seleção boliviana realizou um treino na manhã de sábado, no estádio Hernando Siles, em La Paz. Mesmo sem chances, o técnico Erwin Sanchez quer surpreender a seleção e aproveitar o fator altitude para conquistar um triunfo em seus domínios. Durante a semana, os jogadores convocados por Sanchez ameaçaram não se apresentar por conta de problemas políticos na federação local. Os atletas gostariam de ter uma participação na vida do futebol boliviano.

Apenas o atacante Botero, vice-artilheiro das eliminatórias, com oito gols, abriu mão de jogar pela seleção e está fora. No fim, todos os convocados decidiram se apresentar e vão encarar o Brasil, em La Paz. Os destaques da Bolívia são o meia Pablo Escobar, que atua no Santo André, e os atacantes Arce, com passagem pelo Corinthians e hoje no Sport, e Marcelo Moreno, ex-Cruzeiro e atualmente no Werder Bremen, da Alemanha.

Fonte: Globo Esporte