Sheilla dispara contra CBV após seleção viajar em classe econômica de avião

Segundo a jogadora, o time teria garantido o direito de viajar na primeira classe após a conquista do ouro nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008.

A bicampeã olímpica Sheilla Castro fez duras críticas à CBV (Confederação Brasileira de Vôlei) por causa da viagem da seleção brasileira feminina de vôlei ao Peru, para a disputa do Campeonato Sul-Americano.


Sheilla dispara contra CBV após seleção viajar em classe econômica de avião

Sheilla reclamou em sua página no Instagram porque a seleção viajou na classe econômica de um avião. Segundo a jogadora, o time teria garantido o direito de viajar na primeira classe após a conquista do ouro nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008.

"Ficamos sabendo quinta feira que iríamos viajar na classe econômica, mesmo reivindicando com a CBV nada foi feito. Absurdo, pq foi um direito conquistado após o primeiro ouro olímpico. Olha a condição que estamos viajando! A CBV ignorou nossos argumentos... Por favor compartilhem, curtam, retwittem!!! #istoévolei", postou Sheilla no Instagram.

A jogadora, que tem 1,85 m de altura, postou uma foto que mostrava a distância entre as pernas das atletas e os assentos da frente na aeronave.

No Twitter, Sheilla deu prosseguimento às críticas e lembrou o trabalho que a seleção faz durante a temporada para garantir o benefício de viajar na primeira classe. "Não podemos aceitar essa condição. Estamos viajando por consideração ao trabalho que realizamos todos os dias, e pelo objetivo que temos", disse a jogadora.

Na sequência, a também bicampeã olímpica Thaísa fez coro às críticas de Sheilla. Em seu perfil no Instagram, a jogadora postou um texto semelhante ao de Sheilla, mas acrescentou: "5h30m de voo parecendo uma sardinha enlatada, com 1,96cm de altura, só pedindo a Deus e ao fisioterapeuta p "salvar" meus joelhos!!!!", escreveu Thaísa.

Fonte: UOL