Shogun encara Sonnen para lutar por cinturão e diz: ‘ Ninguém é imbatível ’

De ídolo no Pride a campeão do UFC, Maurício Shogun precisou de três anos para se consagrar no evento presidido por Dana White.

De ídolo no Pride a campeão do UFC, Maurício Shogun precisou de três anos para se consagrar no evento presidido por Dana White. Mas na sua primeira defesa, o brasileiro perdeu o cinturão dos pesos-meio-pesados para Jon Jones, que se mantém supremo na categoria. Após voltar para a fila de desafiantes, o paranaense quer encerrar com a fase de altos e baixos, começando com um nocaute no americano Chael Sonnen na noite de hoje, no UFC Fight Night, em Boston, nos Estados Unidos (o card preliminar começa às 17h de Brasília).

Shogun precisa vencer o fanfarrão em uma luta convincente para ganhar o direito de uma revanche contra o atual campeão. Jones, por sinal, não é considerado imbatível pelo curitibano, que usou de exemplo a derrota de Anderson Silva para Chris Weidman.

? Ninguém é imbatível na luta. Muitos pensavam isso do Anderson Silva e aconteceu o que aconteceu. O Jon Jones é muito bom, muito talentoso, mas pode perder como qualquer outro lutador. Na categoria, tem muitos desafiantes que podem superá-lo ? disse o lutador, que acredita em uma vitória de Jones cima de Alexander Gustafsson no UFC 165.

O sueco, por sinal, venceu Shogun em dezembro de 2012, o tirando momentaneamente do caminho de Jones. A derrota é vista pelo brasileiro como um ?vacilo?. Desde que perdeu o cinturão para o atual campeão dos meio-pesados, o curitibano lutou mais quatro vezes, intercalando vitórias e derrotas, incluindo uma derrota para Dan Henderson.

? Eles (Henderson e Gustafsson) foram melhores do que eu nas lutas. Mas não quer dizer que sejam mais lutadores do que eu. Cada um tem suas qualidades. Em ambas eu perdi por vacilo, mas sei que do outro lado do octógono estavam adversários duros também ? afirmou.

Os erros, Shogun quer deixar para trás. A motivação é lutar em alto nível para ter sua chance. O presidente do UFC, Dana White, já deixou claro que com uma ótima apresentação e uma vitória, o curitibano volta ao páreo. Mas não será de forma imediata. Pelo menos esse não é o planejamento do lutador, que ainda acha que precisa de mais alguns combates antes de encarar Jones.

? No UFC, é importante a forma como você vence. Quero essa vitória contra o Sonnen para voltar à fileira. Depois, mais uma ou duas vitórias me deixaria bem posicionado numa chance pelo título ? analisou.

O primeiro passo é calar a boca de Sonnen.



Fonte: Extra