Sob comando de Juninho, equipe vascaína vence o Madureira e lidera o grupo B

Sob comando de Juninho, equipe vascaína vence o Madureira e lidera o grupo B

Dos considerados titulares, apenas Fernando Prass, Eduardo Costa, Juninho e Diego Souza entraram em campo em São Januário

Líder do Grupo B da Taça Rio e com compromisso importante diante do Libertad, nesta quarta-feira, pela Libertadores, o técnico Cristóvão Borges resolveu mandar a campo uma equipe mista. Comandados pelo experiente Juninho e atuando em São Januário, entretanto, a equipe manteve o ritmo, bateu o Madureira por 3 a 0 e manteve a ponta do Grupo B da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca, neste domingo.

O resultado fez com que o Vasco permanecesse na ponta da chave, ao chegar aos sete pontos. Já o Madureira, com três, fica longe dos líderes do Grupo A - o Macaé tem nove pontos, seguido pelo Botafogo, com sete.

Na próxima rodada do Carioca, o Vasco defenderá a ponta em um compromisso muito mais difícil: o clássico contra o Botafogo, no Estádio do Engenhão, no próximo domingo. Já o Madureira recebe o Bangu em casa, no Estádio de Conselheiro Galvão, um dia antes.

O jogo

Dos considerados titulares, apenas Fernando Prass, Eduardo Costa, Juninho e Diego Souza entraram em campo em São Januário. Pouco antes, no mesmo local da partida pelo Estadual, o técnico comandou treinamento coletivo com o restante do time titular e os não relacionados para o jogo contra o Madureira. Inclusive, com as presenças do atacante Éder Luís e do volante Rômulo, em fase final de recuperação de lesão.

Com a equipe mesclada, o Vasco começou o jogo batendo cabeça. Em recuo, Fernando Prass chutou em Leandro Cruz, que recuperou a bola e a cruzou na cabeça do atacante Paulo Victor. Porém, desajeitado, o atacante não se aproveitou da meta quase vazia e mandou longe, aos 4min.

O cochilo inicial parece ter acordado o time mandante, sob a batuta do experiente Juninho. Aos 10min, os papeis se inverteram no time cruzmaltino: lançador, o camisa 8 recebeu bola esticada na direita e cruzou-a para Diego Souza, que se esticou para mandar com perigo, próximo ao gol de Cléber. Cinco minutos depois, a dupla vascaína repetiu a dose: Juninho cobrou escanteio da esquerda e o camisa 10 cabeceou de costas, com o arqueiro do time tricolor só observando a bola tirar tinta de sua trave esquerda.

Mas o ímpeto inicial não teve continuidade, apesar de o Vasco manter boa parte do tempo de posse de bola. Susto para os anfitriões na primeira etapa, só mesmo com a bola parada. Em cobrança de falta de longe, Paulo Vítor experimentou da intermediária, mas Fernando Prass estava atento e espalmou para o lado, aos 42min. Ao apito final antes do intervalo, pequena parte da torcida presente ensaiou uma tímida vaia pelo primeiro tempo discreto.

Visando ganhar força na criação de jogadas, Cristóvão Borges promoveu uma alteração de "gringos": saiu o argentino Leandro Chaparro para a entrada do compatriota Matías Abelairas. Porém, o início da etapa final seguiu a linha da metade final do primeiro tempo: o Madureira marcava forte, enquanto o Vasco pouco fazia.

Contudo, aos 10min, a zaga do clube visitante falhou e quase viu o time cruzmaltino abrir o marcador. O lateral Max fez boa jogada pela direita e a zaga afastou mal. A bola sobrou na entrada da área para Juninho, que bateu bola rasteira venenosa para boa intervenção de Cléber. Dois minutos depois, o capitão vascaíno não falharia. Em outra boa trama de Max pela direita, ele cruzou na medida para o meia, que deu um peixinho para deslocar o arqueiro e abrir o placar: 1 a 0.

Aos 18min, o Madureira quase igualou, quando o atacante Fernando Camargo, que havia entrado pouco tempo antes, recebeu bola sozinho e em posição legal, mas chutou em cima de Prass, que evitou o empate.

Com o ímpeto esfriado após o tempo técnico, o Vasco aproveitou falha na saída de bola para ampliar. Em passe errado que cruzou a intermediária do clube tricolor, Fellipe Bastos roubou a bola de Carlos Cézar e bateu prontamente de fora da área. Forte, o tiro rasteiro morreu no cantinho do gol, que o volante dedicou à filha, aos 21min.

Substituído aos 33min por Diego Rosa, Juninho deixou o gramado bastante aplaudido pela boa performance. Com o resultado feito, o Vasco relaxou na marcação e quase viu o Madureira marcar por duas vezes. Mas foi a equipe de São Januário que chegou ao terceiro, aos 40min, com Allan. O volante recebeu na direita, deixou o marcador no chão e chutou forte. A bola ainda resvalou no zagueiro Zé Carlos antes de estufar as redes.

Ficha técnica

VASCO 3 x 0 MADUREIRA

Gols

VASCO:

Juninho Pernambucano aos 13min, Felipe Bastos aos 21min e Allan aos 40min do 2º tempo

VASCO: Fernando Prass, Max, Douglas, Renato Silva e Dieyson; Eduardo Costa, Fellipe Bastos, Juninho Pernambucano (Diego Rosa) e Chaparro (Abelairas); Jonathan (Allan) e Diego Souza

Treinador: Cristóvão Borges

MADUREIRA: Cléber, Wellington Junior, Zé Carlos, Thiago Medeiros e Bill; Gilson, Caio César (Luiz Ricardo), Rodrigo e Leandro Cruz (Fernando Camargo); Maciel e Paulo Vítor (Carlinhos)

Treinador: Gabriel Vieira

Cartões amarelos

MADUREIRA: Wellington Júnior

Árbitro

Pathrice Maia (RJ)

Local

Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)

Fonte: Terra