Sonnen desculpa joelhada de Anderson: "ele foi bom para mim"

Sonnen desculpa joelhada de Anderson: "ele foi bom para mim"

Apesar de dizer que a polêmica joelhada de Anderson o acertou no rosto, o norte-americano voltou a refutar apelar do resultado

Conhecido pela língua afiada, Chael Sonnen tem dado entrevistas em clima de absoluta franqueza desde que foi derrotado por Anderson Silva no último fim de semana, pelo UFC 148. Em uma conversa com o canal norte-americano Fuel TV, ele repassou detalhes do combate e também falou do futuro. Apesar de dizer que a polêmica joelhada de Anderson o acertou no rosto, o que seria proibido, o norte-americano voltou a refutar apelar do resultado e ainda teceu elogios ao adversário: ?eu fiz bem para ele, e ele foi bom para mim.?

Sonnen enalteceu o brasileiro justamente pela rivalidade criada entre eles, um fator comum entre ídolos como no boxe, a exemplo de Muhammad Ali e Joe Frazier no boxe. O norte-americano, que cogita subir de categoria após a derrota, disse que agarraria uma nova oportunidade de enfrentar Anderson, mas admitiu que o momento não permite uma terceira luta.

Joelhada polêmica

?Nunca vi o replay, mas a joelhada acertou no meu rosto. E quando me acertou eu me lembro de pensar por um momento: ?o árbitro vai parar e tirar um ponto dele, ou coisa do tipo?. Mas, enfim, esta não é a mensagem que quero passar. A joelhada acertou onde acertou, o resultado é o mesmo e não vou discutir isso."

Lutador refuta apelar

"Eu nunca apelaria de uma decisão. A decisão de um árbitro é final. Nós concordamos com as regras antes do evento. A joelhada atingiu o meu rosto. Você não pode acertar alguém com uma joelhada no rosto e eu entendo o argumento. Mas entendam, é uma decisão do árbitro, quando ele toma uma decisão, não há replay instantâneo. E nem quero que este esporte tenha replays."

O convite para o churrasco

"Foi legal o que ele disse e, no fim, nunca desejei algo de ruim para ele. Eu resolvo meus assuntos no octógono, cumprimento meu rival quando a luta acaba e fica assim. Se eu tivesse a oportunidade de competir com ele novamente, agarraria. Mas não é onde estamos e não deve acontecer. Como eu digo, é bom vencer, mas é importante saber perder."

Elogios ao arquirrival

"Eu aprecio Anderson e aprecio a chance que ele me deu, o que data da nossa primeira luta. E por realizar essa segunda luta. Não só com o que passei fora do octógono, as vitórias e a pressão, mas também o que ele teve de passar: Anderson teve boas vitórias contra Okami e Belfort e aceitou marcar a revanche. Eu fui bom para Anderson, mas Anderson também foi bom para mim."

Falha na cotovelada

"Eu não sei o motivo de dar a cotovelada giratória. Na minha mente, pareceu a decisão certa. Na verdade, essas coisas não são pensadas, você pratica mil vezes no treino e está no calor do momento. Não há um pensamento calculado, eu simplesmente achei que iria acertar. Eu caí e ele capitalizou. Bom para ele."

Aposentadoria

"Eu amo o esporte e nunca vou querer me aposentar. Meu técnico será o responsável pela minha parada, baseado na minha performance nos treinos e não nos resultados de uma competição em um sábado à noite. Eu poderia ter vencido e me tornado o campeão. Estou bem física e mentalmente, mas agora precisamos de um plano para me colocar de volta na jornada pelo cinturão."

Obsessão pelo cinturão

"Se vou me aposentar? Estou atrás do cinturão. Eu não poderia. Na minha opinião, você não pode se aposentar se não conquistar o cinturão. Você estaria desistindo. Estou na posição de escolher entre desistir ou não, pois não conquistei o direito de me aposentar."

Mudança de categoria

"Quando você fica empacado em um lugar - apesar de sabermos que Anderson Silva pode se aposentar em qualquer momento -, há também a grande oportunidade de um novo começo simplesmente ao mudar de categoria de peso. É uma coisa comum historicamente fazer essa mudança. Muitos caras, como meus mentores Randy Couture e Dan Henderson, fizeram isso, então é algo a se analisar também."

Fonte: UOL