Sport vence clássico e tira invencibilidade do Náutico

Sport vence clássico e tira invencibilidade do Náutico

Sport vence clássico e tira invencibilidade do Náutico

Mesmo com o título do primeiro turno já conquistado por antecipação, o Sport atuou com disposição no Clássico dos Clássicos do futebol pernambucano e bateu o Náutico por 2 a 0, neste sábado, na Ilha do Retiro. A vitória ratifica a campanha quase perfeita dos rubronegros, que venceram dez jogos e empataram apenas um.

PRINCIPAIS LANCES DA PARTIDA

PRIMEIRO TEMPO

2min - Ciro faz boa jogada e cruza na área. A bola passa por todos, até que Moacir entra de chapa. Eduardo defende no susto.

3min - Moacir desce pela direita e arrisca o chute. Eduardo defende com o pé.

31min - GOOOL!!! DO SPORT!!! Dutra lançou no segundo pau, Durval testou para o meio e César tentou o chute. A zaga rebate e a bola sobra para Durval, que, de pé direito, manda sem chances para Eduardo.

35min - Andrade cobra falta no ângulo esquerdo de Eduardo, que se estica e espalma para escanteio.

SEGUNDO TEMPO

2min - Wilson recebe na esquerda da grande área, gira em cima da marcação e bate cruzado. Eduardo não alcança, mas a bola sai rente à trave.

6min - GOOOL!!! DO SPORT!!! Wilson escapa pelo meio, enfia para Fumagalli, que entra pela direita e toca na saída de Eduardo.

24min - Vagner faz falta em Ciro na meia-lua da grande área. Fumagalli cobra no ângulo direito e Eduardo voa para fazer outra grande defesa.

25min - Eduardo tenta dar um drible em cima de Ciro e o atacante rubronegro, com um carrinho, o desarma e manda a bola em direção ao gol. Vagner salva em cima da linha.

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS DO FUTEBOL

Já o Náutico perdeu a invencibilidade e, com um futebol pobre, sem um esquema tático funcional, deu mostras de que precisará elevar o nível se quiser brigar pelo título do segundo turno. Para se ter uma ideia, o Alvirrubro termina o primeiro turno com nove pontos a menos que o rival rubronegro.

O primeiro tempo foi todo do Sport. Não chegou a ser um domínio absoluto, mas o time da casa teve uma maior posse de bola e não chegou a ser assustado pelo ataque do Náutico uma única vez. Apático, o time visitante não conseguia ficar com a bola e permitia as subidas do Rubronegro.

As principais investidas aconteciam pela direita, com o volante improvisado na ala Moacir levando ampla vantagem sobre Edson Miolo. Ele foi protagonista das duas primeiras chances de gol do Sport, antes dos 5 minutos.

A partir daí, o jogo ficou apenas brigado no meio-de-campo, sem que fossem criadas chances perigosas. Em parte pelo fato de os dois times atuarem no 3-5-2 e os meias ofensivos, Fumagalli, do Sport, e David, do Náutico, terem sido figuras apagadas em campo.

No próximo lance ofensivo saiu o primeiro gol. Aos 31 minutos, Dutra jogou na área, Durval ganhou pelo alto e depois teve a sorte de pegar uma rebatida da defesa para chutar sem chances para Eduardo. O gol premiou a equipe que se mostrava mais ligada na partida.

"As duas equipes estão jogando no mesmo esquema. A diferença é a atitude uma e de outra", esbravejou o técnico Roberto Fernandes, do Náutico, na saída para o intervalo.

O comandante alvirrubro tratou de modificar a forma da equipe jogar e tirou um dos três zagueiros, Galiardo, para colocar mais um meia, Dinda. Mas a tentativa de reação não deu certo e sofreu um balde de água fria logo aos 6 minutos, quando Fumagalli marcou o segundo gol após receber bela assistência de Wilson.

O Náutico até que conseguia ficar um pouco mais com a bola, mas continuava sem criatividade e sem levar perigo à meta de Magrão. O Sport, com o placar nas mãos, atuava de forma segura e sem abdicar do ataque. Tanto que teve algumas boas chances de marcar o terceiro, com Fumagalli e Ciro.

Somente após os 35 o Náutico decidiu se lançar ao ataque e encarar a defesa do Sport. Ainda assim, não conseguiu criar uma chance real de gol. Carlinhos Bala se mantinha sumido do jogo, Gilmar foi deslocado para a ala direita e Adriano Magrão, que entrou na etapa final, praticamente não tocava na bola.

Aos 40, Jhonny fez falta violenta em Andrade e acabou com qualquer chance de recuperação do Náutico. Ele recebeu o cartão vermelho e tornou-se o quinto jogador alvirrubro a ter que cumprir suspensão automática na abertura do segundo turno - os outros são os zagueiros Gladstone e Vagner, o volante Galiardo e o lateral Edson Miolo.

SPORT 2 x 0 NÁUTICO

Sport

Magrão; César, Igor e Durval; Moacir, Hamilton, Andrade, Fumagalli e Dutra; Wilson (Luciano Henrique) e Ciro (Weldon)

Técnico: Nelsinho Batista

Náutico

Eduardo; Vágner, Gladstone e Galiardo (Dinda); Carlinhos (Adriano Magrão), Nunes, Johnny, David e Edson Miolo (Anderson Santana); Carlinhos Bala e Gilmar

Técnico: Roberto Fernandes

Data: 14/2/2009

Local: Estádio da Ilha da Retiro, no Recife

Árbitro: Patrício de Souza

Auxiliares: Júlio César Bezerra e Ubirajara Ferraz

Cartão amarelo: Andrade, Durval (Sport), Edson Miolo, Galiardo, Gladstone, Jhonny, Vagner (Náutico)

Cartão vermelho: Jhonny (Náutico)

Público: 15.792 torcedores

Renda: R$ 77.985,00

Gols: Durval, aos 31 minutos do primeiro tempo; Fumagalli, aos 6 minutos do segundo tempo.

Fonte: AE/G1