Suspenso pela 3ª vez, Sheik vira dor de cabeça para Tite escalar ataque

Atacante fica suspenso pela terceira vez no Campeonato Brasileiro e deixa Timão refém no setor ofensivo contra o Atlético-MG, neste domingo

O atacante Emerson recebeu nove cartões amarelos em 20 jogos disputados no Campeonato Brasileiro de 2013. Herói da conquista da Taça Libertadores da América no ano passado, o jogador vem desfalcando o Corinthians em momentos importantes da competição nacional. Contra o Atlético-MG, no próximo domingo, às 16h (horário de Brasília), no Independência, Sheik novamente não estará à disposição do técnico Tite, gerando problemas para o setor ofensivo alvinegro e críticas do comentarista Caio Ribeiro.

O comandante já tinha Alexandre Pato, convocado para amistosos da seleção brasileira contra Coreia do Sul e Zâmbia, como desfalque. Sem Emerson, Tite terá dificuldades de repetir a formação utilizada na vitória por 2 a 0 sobre o Bahia, resultado que quebrou uma série de oito partidas sem vencer do Timão. É a terceira vez no Brasileirão que Sheik ficará fora por conta de advertências. Ele é um dos recordistas da indisciplina na competição, ao lado de Gabriel (Botafogo), Willians (Inter), Victor Ramos (Vitória) e Rogério (Portuguesa).

Criticado por parte da torcida pelas atuações abaixo do esperado na série negativa, o atacante já havia deixado o Corinthians na mão no empate sem gols contra o lanterna Náutico, quando Pato e Guerrero (convocados pelas respectivas seleções) e o meia Douglas (suspenso) também não puderam jogar. Na oportunidade, o jovem Léo, de apenas 18 anos, teve de ser utilizado como titular.


Suspenso pela 3ª vez,  Sheik vira dor de cabeça para Tite escalar ataque

O maior problema são as entradas duras do atacante quando ele não está com a posse de bola. Dos nove, seis foram por faltas duras, dois por reclamação e um por simulação. Pela Copa do Brasil, ele recebeu o vermelho na derrota por 1 a 0 para o Luverdense, no jogo de ida das oitavas de final, após discutir com um atleta adversário, e não pôde disputar a partida decisiva, no Pacaembu.

Questionado sobre o excesso de cartões de Emerson, o técnico Tite não confirmou, mas deu a entender que o jogador recebeu uma bronca no vestiário por outra suspensão. Especialmente por conta do momento delicado vivido pelo Corinthians: após o alívio na crise com o triunfo sobre o Bahia, a equipe agora tenta embalar no Campeonato Brasileiro para manter alcançável o principal objetivo na competição: chegar ao G-4 e assegurar uma vaga na Libertadores.

? Certas coisas ficam apenas no vestiário ? resumiu o treinador.

Com uma média de quase um cartão amarelo a cada dois jogos, Emerson é o recordista do Corinthians no quesito. Ele é seguido por jogadores de defesa, responsáveis por desarmes, como o zagueiro Paulo André (que tem seis) e o volante Ralf (com quatro). Depois de Sheik, o atacante mais advertido foi Paolo Guerrero, que recebeu um terço dos cartões do companheiro, com quatro jogos a menos. O fato de não conseguir repetir uma mesma escalação vem sendo apontado por Tite como um dos maiores fatores responsáveis pela queda de produção no segundo semestre.

Adaptado a uma função que se dedica muito à marcação e às assistências no esquema 4-2-3-1, utilizado pelo técnico na maior parte do Brasileirão, Emerson nem de longe disputa a artilharia do torneio. Marcou apenas dois gols: um na vitória por 1 a 0 sobre a Ponte Preta, pela terceira rodada, e outro no triunfo sobre o Grêmio, dois meses depois. O artilheiro do Timão na competição é Alexandre Pato, com sete gols.

Fonte: GloboEsporte