Técnico da Argentina está há 7 meses sem salários, diz jornal

Tata Martino treinou o Barcelona antes de assumir a seleção hermana

A crise financeira que vem afetando a AFA (Associação de Futebol Argentino) ganhou mais um forte indicador nesta quinta-feira (12). De acordo com o jornal Olé, o técnico da seleção nacional, Gerardo "Tata" Martino, está há sete meses sem receber seu salário pela instituição.

Segundo a publicação, os dirigentes dos chamados cinco grandes (Boca Juniors, River Plate, Independiente, Racing e San Lorenzo) confirmaram a informação e ainda dispararam criticas contra a Associação e contra outras agremiações.

"Não pagar o salário é a pior coisa que um dirigente pode fazer. O pagamento é sagrado para qualquer trabalhador. Sinceramente, eu não sei porque eles estão devendo", afirmou Hugo Moyano, presidente do maior vencedor da história da Libertadores.

Já o presidente do Boca Juniors, Daniel Angelici, direcionou os holofotes do problema para a dívida dos clubes com a AFA: "Se devolvessem todo o dinheiro que devem à AFA, a situação de Martíno seria colocada em dia".

O futebol argentino passa por uma fase complicada, com muitas dívidas, salários atrasados e chegou a ser encabeçado um projeto para a criação de uma competição alternativa à atual competição nacional, organizado pela Associação.

Tata Martino (Crédito: EFE)
Tata Martino (Crédito: EFE)


Fonte: Com informações da Espn