Tenista revela que já fez sexo no vestiário e foi cantada por mulher

Na entrevista, Pennetta também afirmou que há homossexualismo no tênis feminino

Fãs de tênis ao redor do planeta já sabem há algum tempo que Flavia Pennetta é uma das tenistas mais bonitas do circuito mundial. Os seguidores da musa desconheciam, no entanto, o lado liberal que a atleta revelou esta semana, em uma entrevista no programa de TV italiano "Le Iene Show". Pennetta contou detalhes de sua vida sexual e falou sobre homossexualismo e doping no tênis.

Para a bela italiana de 27 anos e 1,70m de altura, o tenista mais bonito do circuito é o alemão Tommy Haas, mas ela garantiu que "daria uma rapidinha com (Marat) Safin". Roger Federer, Rafael Nadal, Juan Martín Del Potro nem Maria Sharapova teriam chances com ela.



Na entrevista, Pennetta também afirmou que há homossexualismo no tênis feminino, mas explicou que nunca foi abordada por uma companheira.

Atual número 10 do mundo, a italiana abriu o jogo sobre suas experiências sexuais e falou até sobre o período em que namorou o espanhol Carlos Moyá.

- Durante o circuito, dividíamos quartos em hotéis e não praticávamos abstinência, mas sexo livre.

Pennetta contou também que teve relações com três ou quatro tenistas. Em um vestiário, no cimento, na grama e até em um avião, durante uma viagem longa. O último a tentar a sorte com ela, no entanto, levou um fora. Era um brasileiro, que não fazia o tipo da italiana.

Indagada sobre a tenista mais bonita do mundo, Pennetta não hesitou.

- Anna Kournikova, mas ela está aposentada.

A italiana, no entanto, acredita ser mais gata que a dinamarquesa Caroline Wozniacki e a russa Maria Sharapova. Ao ser indagada se é mais bonita que a compatriota Francesca Schiavone, Pennetta disse que há equilíbrio.

- É uma boa briga.

A atleta também disse achar que existe doping no tênis, e que se alguma tenista usa cocaína, é por diversão. Ela ressaltou, no entanto, que nunca experimentou a droga.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com