Thiago Ribeiro marca 3, Cruzeiro cala o Nacional

Thiago Ribeiro marca 3, Cruzeiro cala o Nacional

Com o resultado, o Cruzeiro pode até perder por um gol de diferença na partida de volta

Durante a semana, o Nacional fez várias provocações ao Cruzeiro. Nesta quinta-feira, porém, Thiago Ribeiro calou o time uruguaio. Com três gols do atacante, a equipe mineira venceu por 3 a 1 no Mineirão e abriu boa vantagem nas oitavas de final da Copa Libertadores.

Com o resultado, o Cruzeiro pode até perder por um gol de diferença na partida de volta, no Uruguai, na próxima quarta-feira que ainda assim avançará na Libertadores.

Já o Nacional precisa vencer por 2 a 0 para se classificar diretamente. Caso o time uruguaio triunfe por 3 a 1, a decisão da vaga será nos pênaltis.

Nesta quinta-feira, o Cruzeiro fez um primeiro tempo quase perfeito. Dominando a partida, o time da casa abriu 3 a 0 com gols de Thiago Ribeiro. No segundo tempo, o Nacional melhorou e conseguiu descontar com Regueiro.

O jogo

Motivado pelas provocações do Nacional (o técnico Mario Acevedo disse que a zaga mineira não tinha coordenação, além de afirmar que o time uruguaio tem mais tradição do que a equipe mineira na Libertadores), o Cruzeiro realizou um primeiro tempo arrasador.

Aos 7min, após lançamento, Coates falhou na proteção e Thiago Ribeiro aproveitou para tocar entre as pernas do goleiro Rodrigo Muñoz. Dez minutos depois de abrir o placar, o Cruzeiro teve boa chance para ampliar: Kleber ajeitou para Gilberto, que bateu para grande defesa do goleiro adversário.

Contudo, aos 22min, o Cruzeiro conseguiu chegar ao segundo gol. Fabrício cruzou da direita e Thiago Ribeiro cabeceou firme para ampliar. Apático, o Nacional apenas assistia ao show do time da casa.

Até que aos 41min, Henrique deu bom lançamento para Thiago Ribeiro, que ajeitou com a cabeça e bateu da entrada área, fazendo seu terceiro tento na partida.

Depois do pífio desempenho no primeiro tempo, o Nacional voltou melhor para a etapa final. Logo aos 5min, Vera bateu para defesa de Fábio. Um minuto depois, porém, o time uruguaio conseguiu diminuir.

Após confusão na área, Regueiro "tirou" Elicarlos (que havia substituído o lesionado Fabrício na volta para o segundo tempo) e chutou para marcar o primeiro tento do Nacional.

O Cruzeiro não se abalou com o gol sofrido e levou perigo com Elicarlos, que chutou sobre o gol do Nacional. Na sequência, Gilberto e Kleber tentaram arriscar de longe, mas o goleiro Rodrigo Muñoz apareceu para defender. Tranquilo, o time da casa administrou o resultado e garantiu a boa vantagem.

FICHA TÉCNICA

Cruzeiro 3 x 1 Nacional-URU

Gols

Cruzeiro

Thiago Ribeiro, aos 7min, aos 21min, e aos 41min do primeiro tempo

Nacional-URU

Regueiro, aos 6min do segundo tempo

Ponto Forte do Cruzeiro

Velocidade do time no primeiro tempo e a boa movimentação de Thiago Ribeiro, autor de 3 gols

Ponto Forte do Nacional-URU

Marcou bem no segundo tempo e a entrada de Vera deu mais dinamismo ao ataque

Ponto Fraco do Cruzeiro

Voltou desorganizado no segundo tempo e permitiu o crescimento do Nacional

Ponto Fraco do Nacional-URU

A defesa não conseguiu marcar os atacantes do Cruzeiro no primeiro tempo, abusando da violência em alguns lances

Personagem do jogo

Thiago Ribeiro. Teve uma boa movimentação e marcou os três gols do Cruzeiro no primeiro tempo

Lance polêmico

No gol do Nacional, Regueiro teria empurrado Elicarlos antes de marcar o tento

Esquema Tático do Cruzeiro

4-4-2

Fábio; Jonathan, Gil, Leonardo Silva e Diego Renan; Fabrício (Elicarlos), Marquinhos Paraná, Henrique e Gilberto (Guerrón); Thiago Ribeiro e Kleber

Técnico: Adilson Batista

Esquema Tático do Nacional-URU

4-4-2

Rodrigo Muñoz; Álvaro González, Alejandro Lembo, Sebastián Coates e Christian Núnez; Oscar Morales (Mauricio Pereyra), Raúl Ferro, Varela (Vera) e Maximiliano Calzada; Ángel Morales (Godoy) e Mario Regueiro

Técnico: Eduardo Acevedo

Cartões Amarelos

Nacional

Álvaro González, Raúl Ferro, Alejandro Lembo, Godoy

Árbitro

Hector Baldassi (ARG)

Local

Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Fonte: Terra, www.terra.com.br