Timão quer quinto título brasileiro e repetir feito da década de 90

Assim como aconteceu naquela edição, as goleadas passaram bem distantes do Parque São Jorge

Sofrer deixou de ser um problema para os corintianos. Ao longo dos 101 anos de história, algumas dramáticas vitórias transformaram o sentimento do torcedor. Qual alvinegro não tem na memória toda a luta que o Timão teve de encarar para vencer seu primeiro título nacional, em 1990? É exatamente com aquele mesmo requinte de drama que o clube construiu toda a sua campanha em 37 rodadas no Brasileirão deste ano.


Timão repete sofrimento de 90 para buscar quinto título brasileiro

Assim como aconteceu naquela edição, as goleadas passaram bem distantes do Parque São Jorge. Em 90, das 12 vitórias que o Timão obteve no torneio até levantar a taça, 11 foram por apenas um gol de diferença. Exatos 21 anos depois, a história se repete. Dos 21 triunfos até o momento, nada menos que 18 vieram com a contagem mínima.

- Com o Corinthians é sempre assim, complicado, sofrido. Se não fosse assim, não era o Corinthians ? disse o atacante Liedson depois da vitória, claro, por 1 a 0 sobre o Cruzeiro, em Sete Lagoas-MG.

A diferença é que o Timão do primeiro título precisou jogar bem menos para levantar a taça, mesmo com o número de participantes sendo igual: 20. Foram apenas 25 rodadas unindo as quatro fases. Desta vez, o Alvinegro fará 38 jogos para decidir se deixará o Pacaembu no domingo carregando mais uma conquista do principal torneio do país.

Apesar de os dois elencos não terem grandes destaques, o Corinthians de 90 era ainda bem menos badalado. Sem estrelas, a equipe foi liderada por Neto, que havia tido discretas passagens por São Paulo e Palmeiras, mas brilhou no momento decisivo e ganhou status de ídolo.

O time se classificou em quarto lugar e só embalou no mata-mata. Primeiro, eliminou o Atlético-MG com uma vitória por 2 a 1 e um empate sem gols. Os resultados se repetiram nas semifinais, diante do Bahia. Na decisão, contra o São Paulo favorito, dois apertados triunfos corintianos por 1 a 0: sofrimento e título! O último resultado positivo com diferença maior que um gol aconteceu diante do Galo, por 3 a 1, em Belo Horizonte, na primeira fase.

- Aquele time se adaptou ao futebol da época, e o de 2011 também. É competência. São equipes que marcam muito bem, compactas na defesa. O Tite e o Nelsinho Batista (técnico na ocasiãoa) são muito preocupados com a parte tática. Isso fortalece o grupo ? afirmou Mauro, atacante da equipe de 90 e atualmente observador do clube.

Em 2011, o Corinthians também caprichou no teste cardíaco de seus torcedores. Os únicos triunfos com tranquilidade vieram na goleada por 5 a 0 sobre o São Paulo, nos 2 a 0 frente ao Fluminense e nos 3 a 0 diante do Atlético-GO, todos no Pacaembu. O drama, porém, predominou. Foram seis viradas, recorde do torneio ao lado do Flamengo. As principais, curiosamente, frente ao Atlético-MG: 3 a 2 (perdia por 2 a 0), em Ipatinga, e 2 a 1, em São Paulo, com o gol salvador vindo dos pés de Adriano (assista ao vídeo).

- É um campeonato muito competitivo. Acredito que as equipes valorizam cada resultado. Claro que se vencêssemos por dois ou três gols sofreríamos menos. Temos de jogar no limite até o último minuto ? disse o lateral-esquerdo Fábio Santos.

O Corinthians, aliás, vem de vitórias apertadas e determinantes na reta final, a última delas por 1 a 0 sobre o Figueirense, em Florianópolis. São quatro resultados positivos consecutivos que colocaram o time a apenas um empate diante do Palmeiras, domingo, às 17h (de Brasília), no Pacaembu, para ser campeão pela quinta vez. Falta pouco, mas quem acredita que será fácil?

Fonte: GloboEsporte