Times brasileiros sofrem na Libertadores

Times brasileiros sofrem na Libertadores

São Paulo, Corinthians, Flamengo, Cruzeiro e Inter têm dificuldades no início do torneio

O começo das campanhas dos clubes brasileiros na Libertadores poderia ter sido mais tranquilo. Sem exceção, todos os representantes do país (São Paulo, Corinthians, Flamengo, Inter e Cruzeiro) encontraram dificuldades contra times que, teoricamente, não passam de coadjuvantes na competição.

Cheios de craques em seus elencos, os times brasileiros são considerados favoritos ao título do torneio continetal. A ausência dos argentinos Boca Juniors e River Plate, que sempre representaram problemas para os times do país, deixa o caminho mais livre para a conquista de um dos cinco representantes do Brasil.

Só que em suas estreias, São Paulo, Corinthians, Flamengo, Inter e Cruzeiro ficaram abaixo do que os torcedores esperavam. Alguns deles até decepcionaram seus seguidores, com derrotas e viradas apertadas diante de adversários com estrutura e investimentos bem modestos.

Foi o caso do Corinthians, por exemplo, que estreou nesta quarta-feira (24) contra o pequeno Racing, do Uruguai, no Pacaembu lotado. Sem nenhuma conquista nacional expressiva, o clube uruguaio, que disputa neste ano sua primeira Libertadores, não conta com jogadores conhecidos. Mesmo assim, entrou em campo e encarou estrelas como Ronaldo, Roberto Carlos, entre outros, de igual para igual. Tanto que a vitória da equipe paulista, por um magro 2 a 1, só veio de virada, depois de o time alvinegro levar o primeiro gol antes do cronômetro completar o primeiro minuto de jogo.

Caso parecido viveu o Inter, que jogou na terça-feira (23) contra o Emelec, do Equador, mas teve muito trabalho para virar o jogo e vencer por 2 a 1, em pleno estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. Apesar de contar com o técnico Jorge Fossati, vitorioso em competições sul-americanas com a LDU, do Equador, e com o goleiro argentino Abbondanzieri, que venceu três Libertadores com o Boca Juniors, o time gaúcho só marcou o gol da vitória aos 42min do segundo tempo, com Andrezinho, para alívio da torcida colorada.

Já o Flamengo, apesar da vitória por 2 a 0 sobre a Universidad Católica, na quarta-feira, no Maracanã, quase perdeu o controle do jogo logo no início. Aos três minutos do primeiro tempo, o volante Willians foi expulso de campo depois de fazer uma falta violenta, e deixou o time carioca com um jogador a menos. Mesmo assim, o ataque Rubro-Negro formado por Adriano, que marcou um gol, e Vagner Love, que até perdeu um pênalti, decepcionou.

O Cruzeiro foi o único que teve uma noite de quarta mais tranquila. Depois de perder para o Vélez Sarsfield, da Argentina, por 2 a 0, na semana passada, o time mineiro foi pressionado no primeiro tempo contra o Colo Colo, do Chile. Tanto que a primeira etapa terminou 1 a 1. Na volta do intervalo, porém, a equipe mineira se beneficiou da expulsão de Olate, do adversário, e deslanchou, com dois gols de pênalti marcados por Kleber, e conseguiu fazer 4 a 1.

Único brasileiro a jogar na Libertadores nesta quinta-feira (25), o São Paulo também não teve a estreia dos sonhos, no dia 10 de fevereiro. Contra os reservas do desconhecido Monterrey, do México, o time paulista fez apenas 2 a 0, em partida realizada no Morumbi. Na quinta, pega o Once Caldas, que foi campeão da Libertadores de 2004 depois de eliminar o Tricolor na semifinal, para tentar convencer seus torcedores de que é um dos candidatos ao título do torneio.

Fonte: R7, www.r7.com