Vagner Love garante vitória do Fla

Para não colocar tantos jogadores ainda sem ritmo de jogo em campo, Andrade deixou Petkovic no banco de reservas

Dia de sol, Engenhão com público discreto e gramado esburacado. Mesmo assim nada disso foi capaz de ofuscar os brilho das estrelas rubro-negras. Principalmente a de Vagner Love, que em sua estreia marcou dois gols que garantiram a vitória do Flamengo sobre o Bangu por 2 a 1, neste sábado, pela terceira rodada da Taça Guanaraba, o primeiro turno do Campeonato Carioca. Tiano descontou em cobrança de pênalti.

Para não colocar tantos jogadores ainda sem ritmo de jogo em campo, Andrade deixou Petkovic no banco de reservas. Afinal, além de Adriano e Love, o lateral-direito Leonardo Moura e o zagueiro Álvaro voltaram ao time. Com isso, o Flamengo entrou em campo bem diferente das primeiras rodadas, quando teve apenas quatro titulares. Dessa vez, foram apenas três reservas: Everton Silva, que jogou improvisado na lateral esquerda, Willians, machucado, e Vinícius Pacheco, que foi o meia de ligação.

Com a vitória, o Flamengo segue invicto no Carioca. Este foi o terceiro resultado positivo do time comandado por Andrade nas três primeiras rodadas da competição. Para o jogo contra o Americano, quarta-feira, no Maracanã, ele terá o retorno de Juan e possivelmente de Willians.

O Bangu, por sua vez, segue com uma campanha ruim. Esta foi a terceira derrota consecutiva do time comandando por Marcelo Buarque. O time pega o Olaria, quarta-feira buscando seu primeiro ponto na Taça Guanabara.



Love brilha no primeiro tempo

No corredor que dá acesso ao gramado, as criancinhas aguardavam com perucas de trancinhas rubro-negras para entrar em campo com o estreante do dia. Vagner Love foi o último a chegar, cumpriu o ritual de dar três pulinhos com o pé direito e logo foi saudado pela torcida que cantou: ?Só Love, Só Love?. O mais festejado, porém, foi o Adriano, que recuperou-se da queimadura no pé esquerdo.

- Ainda não estou 100% fisicamente, mas aos poucos vamos melhorando. Espero que 2010 seja tão bom como o ano passado ? disse o Imperador.

O Bangu começou melhor, aproveitando algumas falhas do Flamengo, que teve maiores dificuldades para se adaptar às péssimas condições do gramado. Mas quando conseguiu trocar passes, chegou com perigo. Numa bela triangulação, aos 12 minutos, entre Love e Adriano, Vinícius Pacheco ficou livre na área, driblou o goleiro e sofreu um pênalti não marcado pelo árbitro Vagner dos Santos Rosa.

Quatro minutos depois, um susto. Numa trombada com o zagueiro Carlos Renan, Adriano levou as mãos ao pé esquerdo machucado e passou a mancar. Mas as dores do Imperador ficaram em segundo plano quando, aos 18, Fernando roubou uma bola, driblou o marcador e arriscou chute de longe em que o goleiro Marcos Leandro deu rebote. Esperto, Love aproveitou e fez o seu primeiro gol com a camisa do Flamengo. O atacante comemorou muito e incendiou a torcida.

Um minuto antes do tempo técnico, porém, o Bangu quase empatou num descuido da defesa rubro-negra. Mas Bruno apareceu bem para evitar o empate, colocando a bola para escanteio. O jogo parou para os times se refrescarem e Adriano aproveitou para tirar a chuteira e ser atendido pelo médico Marcio Tanure.

Mas não houve maiores problemas com ele. Tanto que aos 24 ele mandou duas bolas no travessão. A primeira após tabela com Kleberson. A segunda após tentar encobrir o goleiro de perna direita. Na continuação da jogada, Adriano deixou Love na cara do gol e a finalização passou rente a trave.

O Bangu respondeu rapidamente, em falta cobrada com perigo por Tiano. Bruno, novamente, fez boa defesa, colocando a bola para escanteio. Depois de alguns minutos sem maiores destaques, Tiano voltou a assustar, aos 35, com um chute de fora da área.

A partir daí o jogo passou a ter um ritmo mais cadenciado, sem maiores emoções e com o Bangu tocando mais a bola. Mas, de repente, o Flamengo ampliou. Aos 45, Bruno cobrou uma falta para o ataque. Adriano pulou mais alto e, em um toque sutil de cabeça, a bola acabou sobrando para Love. Ele conseguiu, quase se complicando, driblar o goleiro e marcar seu segundo gol rubro-negro.

Quando o primeiro tempo parecia que iria acabar, o árbitro marcou pênalti de Vinícius Pacheco. Tiano cobrou e diminuiu a diferença. Após uma falta em que Love precisou deixar o campo de maca, o árbitro apitou.

Bangu perde chance de estragar a festa

Os times voltaram a campo sem nenhuma modificação. Mas novamente o Bangu começou mais ligado e quase chegou ao empate aos dois minutos. Aos poucos, o Flamengo foi se encontrando em campo e, aos 9, Adriano fez boa jogada dentro da área e cruzou. Mas a bola passou por todo mundo.

Aos 16, novamente Adriano levou perigo. Em falta cruzada cobrada perto da linha da grande área, a bola passou rente à trave. Foi aí que a torcida aumentou o coro pedindo a entrada de Petkovic e prontamente foi atendida por Andrade assim que o árbitro paralisou o jogo para o tempo técnico.

A mudança mudou não mudou o time taticamente, mas o Flamengo passou a valorizar a posse de bola. Pouco tempo depois, o treinador rubro-negro substituiu Leonardo Moura por Fierro.

Aos 34, o Bangu quase chegou ao empate. Após boa triangulação na área rubro-negra, Toró demorou para tirar a bola, e Bruno fez boa defesa em chute rasteiro. Em seguida, Gustavo Correia recebeu belo cruzamento de Bruno Santos e perdeu o gol em chute forte dentro da área.

A partir daí, foi só pressão do Bangu, O Flamengo não soube valorizar os contra-ataques, Pet prendeu algumas bolas, e deu algumas bobeadas na defesa. Nos acréscimos, bruno ainda teve aque fazer mais uma difícil defesa após chute perigoso de Sassá.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com