Vasco bate Caxias no Carioca

Vasco conquista mais três pontos, mas perde Carlos Alberto

O técnico Dorival Júnior não se cansa de ressaltar qual é o principal objetivo do Vasco na temporada 2009: voltar à elite do futebol brasileiro. E se o Campeonato Carioca e a Copa do Brasil servirão de laboratório, a equipe se saiu bem em seu primeiro estágio no ano. Na tarde deste sábado, o time da Colina derrotou por 3 a 1 (assista aos gols no vídeo ao lado), sem muitas dificuldades, o Duque de Caxias, um de seus adversários na Série B, e de quebra voltou a vencer em São Januário depois de três partidas - a última vitória havia sido contra o Santos (1 a 0), no dia 8 de novembro, pelo Brasileirão 2008. Depois, derrotas para São Paulo, Vitória e Americano.

Com o resultado, o Vasco agora soma seis pontos no Grupo A e se mantém na briga por uma vaga nas semifinais da Taça Guanabara. A euipe volta a campo na próxima quarta-feira, quando enfrenta o Resende no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, às 22h - e para esta partida a equipe não contará com Carlos Alberto, que recebeu o terceiro cartão amarelo, em três partidas disputas, e cumprirá suspensão automática. Já o Duque de Caxias, que continua com apenas um ponto conquistado, joga na Baixada, no estádio Los Larios, contra o Fluminense, quinta-feira, às 18h45m.

Depois da decepção na estreia, com a derrota para o Americano em São Januário, a torcida cruzmaltina se empolgou com a goleada sobre o Tigres, no meio de semana, e compareceu em número razoável, apesar da tarde de sábado de muito sol no Rio de Janeiro. E o ritmo forte imposto pelos donos da casa deu resultado logo aos cinco minutos. Depois de uma furada bisonha do zagueiro Henrique, Alex Teixeira, em posição de impedimento, aproveitou para cruzar rasteiro na área. Carlos Alberto dividiu com Eduardo Teles, e a bola morreu no fundo das redes. O árbitro Nilton Feitosa do Nascimento confirmou o gol para o camisa 9.

Apesar do domínio, o time da Colina devolveu na mesma moeda, seis minutos depois, o presente dado pelo Duque de Caxias. Alan desceu sozinho pela esquerda e cruzou, Amaral falhou feio, e Edivaldo não desperdiçou. Cara a cara com Tiago, chutou sem chances para o goleiro. A equipe da Colina não sentiu o golpe, e em mais um erro da zaga adversária surgiu o lance do segundo gol. Alan não conseguiu cortar o lançamento para Rodrigo Pimpão, que entrou livre na área e, apesar de valorizar o lance, foi derrubado por Borges. Pênalti que Carlos Alberto cobrou com categoria, aos 16, para deixar o Vasco novamente em vantagem.

A correria dos minutos iniciais acabou surtindo efeito negativo na partida, que ficou mais lenta. Sob muito calor, os jogadores diminuíram o ritmo e passaram a tocar mais a bola, arriscando jogadas de velocidade apenas quando havia espaços. Como aos 39, quando Ramon foi à linha de fundo e cruzou na cabreça de Rodrigo Pimpão, que cabeçou à esquerda. Foi o úlitmo lance de perigo, mas Carlos Alberto deixou o campo satisfeito. Nem tanto pelos dois gols, mas principalmente pelo resultado parcial.

- Cheguei imprensando com o zagueiro, e a bola entrou - disse ele ao explicar o lance em que desencantou com a camisa do clube. - Mas o gol é do Vasco, porque meu objetivo não é ser artilheiro. É claro que fico feliz ao fazer gols, mas o mais importante é ajudar a equipe a sair com a vitória.

Sol dá uma folga na etapa final, mas futebol é igualmente cadenciado

Com o clima mais ameno, os dois times voltaram para o segundo tempo impondo correria, mas sem produtividade e com muitos passes errados e faltas no meio-campo. Aos quatro, Dudu entrou pela esquerda, e Tiago saiu bem para fazer a defesa e evitar o gol de empate da equipe da Baixada. Rodrigo Pimpão ainda tentou jogada individual aos nove, quando, brigando com a bola, passou por dois defensores e chutou muito mal, para fora.

O Duque de Caxias chegou a ensaiar uma pressão, mas logo o Vasco voltou a tomar as rédeas da partida. Dominando o setor intermediário e tocando a bola sem muitas dificulades, a equipe forçava os visitantes a cometerem faltas. E foi assim que os anfitriões ratificaram a vitória. Alan derrubou Paulo Sérgio, e este mesmo cobrou para o meio da área. Nilton subiu sozinho e fez o terceiro aos 22.

Os visitantes assustaram aos 30. Silva cobrou falta com violência, Tiago bateu roupa, e Edivaldo, na entrada da pequena área, desperdiçou ao chutar para fora. O Vasco respondeu com Elton aos 38. O atacante fez boa jogada individual pela direita e soltou a bomba, mas Borges espalmou a escanteio. Com o resultado garantido, mesmo sem uma grande atuação, mas diante de um adversário bem inferior, a equipe da Colina adiministrou os últimos minutos até o apito final do árbitro.

Fonte: GloboEspote, www.globoesporte.com