Vasco cai para o Boavista, perde 3ª seguida e crise agrava

Vasco cai para o Boavista, perde 3ª seguida e crise agrava

O Boavista abriu o placar aos 16min do primeiro tempo, em bola alçada na área por Tony

A situação no Vasco é mesmo trágica. Aos gritos de "Olé!" e "Queremos jogador", o time cruzmaltino sofreu diante do Boavista sua terceira derrota em três partidas no Campeonato Carioca. Atuando no Engenhão e com todos os titulares, os vascaínos perderam por 3 a 1 na tarde desta quinta-feira.

O Boavista abriu o placar aos 16min do primeiro tempo, em bola alçada na área por Tony, que ninguém desviou. Nove minutos depois, o mesmo Tony cruzou para a área, André Luís escorou de cabeça e o argentino Frontini, com muita categoria, cabeceou por cima de Fernando Prass. Já na segunda etapa, o Vasco descontou, em cabeçada de Marcel, após cruzamento de Dedé. Aos 43min do segundo tempo, André Luis deu o golpe final nos vascaínos, e decretou o resultado.

Com a derrota, o Vasco segue na lanterna do Grupo A da Taça Guanabara, sem nenhum ponto conquistado, enquanto o Boavista subiu para os sete pontos e segue firme na briga por uma vaga na semifinal da competição.

Na próxima rodada, o Vasco vai tentar a recuperação diante, justamente, de seu maior rival, o Flamengo, às 19h30 (de Brasília) de domingo, no Engenhão. Já o Boavista enfrentará o Americano, no sábado, às 17h, no Godofredo Cruz.

O Jogo:

Pela primeira vez no Campeonato Carioca, o técnico PC Gusmão pôde contar com força máxima, com as estreias de Dedé, Anderson Martins e Eduardo Costa na competição. O ataque também era o "ideal", com Felipe, Carlos Alberto e Eder Luis e Marcel. Tudo para espantar a crise e conquistar os primeiros pontos na tabela de classificação.

No início da partida, até parecia que o Vasco retomaria o caminho das vitórias. As chances surgiram, muito mais por falhas do Boavista, que por criatividade dos vascaínos. Entretanto, aos 16min veio o primeiro gol do adversário. Tony cobrou falta despretensiosa na direção do gol, ninguém desviou, Fernando Prass só olhou e, como a fase não é nada boa, a bola entrou no canto.

O Vasco sentiu o golpe, e passou a errar ainda mais passes no meio de campo. Aos 27min, porém, a torcida perdeu a paciência de vez. Tony alçou a bola área, André Luis ganhou a disputa com a defesa e Frontini, com a cabeça, encobriu o goleiro vascaíno: 2 a 0.

A partir daí, surgiram os gritos de ¿Queremos jogador¿, entoados pelos poucos torcedores que foram ao Engenhão. Felipe, apagado no confronto, foi o escolhido por PC Gusmão para ser substituído, na tentativa de injetar no ânimo na partida. Aos 36min, o meia deixou o campo, debaixo de muitas vaias da torcida cruzmaltina.

No lugar dele entrou Jefferson, que até melhorou a equipe, com algumas finalizações ao gol adversário ¿ nada, no entanto, que revertesse a situação do confronto e que fizesse o time deixar de sair vaiado no intervalo.

No segundo tempo, a história parecia que iria melhorar. Aos 12min, o técnico do Boavista, Alfredo Sampaio, tirou de campo o meia Erick Flores para a entrada do zagueiro Fábio Fidélis. A substituição tinha como intenção segurar o resultado, mas, no mesmo minuto, Marcel, que mal havia tocado na bola, aproveitou cruzamento de Dedé para cabecear e descontar para o Vasco.

Mais recuado, o Boavista passou a ter dificuldades para sair para o jogo, e apostava em contra-ataques para tentar ampliar a vantagem. O time de Saquarema até teve boas oportunidades, mas parecia contente com o 2 a 1.

Aos 43min, porém, veio o golpe final. André Luis recebeu passe na cara do gol, driblou Fernando Prass e tocou para o gol livre. Foi mais que o suficiente para os torcedores começarem a deixar o Engenhão, após mais um vexame do Vasco, que praticamente elimina a equipe da Taça Guanabara.

Ficha Técnica:

Boavista 3 x 1 Vasco

Gols

Boavista:

Tony, aos 16min do primeiro tempo; Frontini, aos 27min do primeiro tempo; e André Luis, aos 43min do segundo tempo Vasco:

Marcel, aos 12min do segundo tempo

Boavista: Thiago, Joílson, Gustavo, Santiago e Edu Pina (Pessanha); Roberto Lopes (Julio Cesar), Thiaguinho, Erick Flores (Fábio Fidélis) e André Luis; Tony e Frontini. Técnico: Alfredo Sampaio

Vasco: Fernando Prass; Fagner, Dedé, Anderson Martins e Ramon (Max); Eduardo Costa, Rômulo, Felipe (Jeferson) e Carlos Alberto; Eder Luis (Enrico) e Marcel. Técnico: PC Gusmão.

Cartões amarelos

Boavista: Roberto Lopes, Pessanha, Santiago e André Luís

Vasco: Carlos Alberto

Árbitro

João Batista de Arruda

Local

Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)

Fonte: Terra, www.terra.com.br