Libertadores: Vasco desencanta no segundo tempo, bate Libertad-PAR e divide liderança

Libertadores: Vasco desencanta no segundo tempo, bate Libertad-PAR e divide liderança

O primeiro tempo começou com contra-ataques perigosos do Libertad-PAR

O Vasco deve grande parte de sua vitória nesta quarta-feira a Cristóvão Borges. Depois de um primeiro tempo morno, o treinador fez duas alterações que mudaram o andamento do jogo e fizeram o time desencantar na etapa final. Dessa forma, o Vasco venceu o Libertad-PAR por 2 a 0 e passou a dividir a liderança do Grupo 5 com o time paraguaio. Ambos têm sete pontos, enquanto Nacional-URU e Alianza Lima, com um jogo a menos, têm três.

Apesar do Vasco ter ido para o jogo com três atacantes, o primeiro tempo começou com contra-ataques perigosos do Libertad-PAR, puxados sempre pelo sempre perigoso Civelli. Só aos poucos o Vasco conseguiu crescer no jogo e até pressionou o time paraguaio, mas sem sucesso nas finalizações.

Depois do 0 a 0 no primeiro tempo, Cristóvão Borges fez duas substituições: colocou Juninho Pernambucano e Allan em campo e ainda mexeu na tática do Vasco. As trocas deram resultado em apenas 16min: Juninho foi quem fez o primeiro gol, e Allan foi quem criou a jogada para o segundo, anotado por Alecsandro. Foi o bastante para desanimar o Libertad e decretar o placar final.

Agora, os dois times ainda esperam por um duelo desta rodada no Grupo 5: terça-feira, dia 27, Nacional-URU e Alianza Lima vão duelar no Paraguai. Depois, pela quinta rodada, o Vasco vai enfrentar o Alianza Lima, fora de casa. Já o Libertad-PAR receberá o Nacional-URU.

O jogo

Com mais posse de bola no começo do jogo, o Vasco mostrou que não sabia o que fazer com ela nos minutos iniciais. Já o Libertad mostrou que sabia encaixar perigosos contra-ataques, principalmente com o perigoso Civelli. Aos 8min, ele teve boa chance, mas foi travado por Fágner na hora do chute. Depois, aos 20min, o mesmo Civelli conseguiu uma impressionante arrancada, passou por Dedé, mas chutou para fora quando ficou na frente do goleiro Fernando Prass. Ainda houve um lance em que ele driblou Rômulo, mas chutou para fora na área.

O Vasco só foi se acertar com o passar do tempo. Aos 32min, por exemplo, Thiago Feltri partiu para a jogada individual e cruzou da linha de fundo. Éder Luis recebeu na área e chutou para o gol, mas a bola bateu na zaga. Mesmo assim, deu início a uma forte pressão vascaína no jogo, já que Alecsandro quase acertou cabeçada na frente do gol, aos 39min, após outro cruzamento pela esquerda.

Os times foram para o intervalo sem gols e o Vasco voltou com duas mudanças para o segundo tempo. Juninho entrou no lugar de Edér Luis, enquanto Allan substituiu Eduardo Costa, mudando profundamente a formação do time. O time carioca passou a ter mais armadores e cresceu automaticamente no jogo.

O Vasco já chegou com perigo aos 3min, quando Fágner cruzou na cabeça de Alecsandro. A bola foi desviada e tocou na rede, mas pelo lado de fora. O centroavante teve nova chance aos 6min, após passe de William Barbio, mas seu chute foi defendido por Rodrigo Muñoz. Outra boa oportunidade ainda veio na sequência: Allan avançou pela direita, tocou para Barbio, mas a zaga afastou pouco antes dele finalizar.

Mas tamanha pressão resultou em gol aos 8min. E não foi um gol qualquer, foi um golaço de Juninho. Ele bateu escanteio e ficou com a sobra. Quase sem ângulo, arriscou para o gol e surpreendeu Muñoz, que só conseguiu espalmar para dentro das redes. Aos 16min, foi a vez da outra substituição de Cristóvão Borges dar resultado: Allan aplicou belo drible na entrada da área e cruzou nos pés de Alecsandro, que só empurrou a bola para o fundo do gol.

Depois disso, o Libertad-PAR desanimou na partida e ficou perdido, sem saber se partia para o ataque ou se ficava na defesa para evitar uma goleada. O Vasco tentou se aproveitar disso e quase conseguiu aos 34min, com chute perigoso de Fellipe Bastos, outro que saiu do banco de reservas e entrou bem no jogo. Ainda houve tempo para um susto de Velásquez, que fez bela jogada aos 42min e chutou rente ao gol, mas nada mais estragou a festa vascaína em São Januário.

Ficha técnica

VASCO 2 x 0 LIBERTAD-PAR

Gols

VASCO:

Juninho, aos 8min do 2º tempo; Alecsandro, aos 16min do 2º tempo

VASCO: Fernando Prass; Fágner, Dedé, Renato Silva e Thiago Feltri; Eduardo Costa (Allan), Rômulo e Felipe (Fellipe Bastos); Éder Luis (Juninho Pernambucano), William Barbio e Alecsandro

Treinador: Cristóvão Borges

LIBERTAD-PAR: Rodrigo Muñoz; Carlos bonet, Bizara, Benegas e Miguel Samudio; Victor Cáceres, Victor Ayala (Melgarejo), Sergio Aquino e Civelli (Nestor Camacho); Rodolfo Gamarra (Pablo Velásquez) e Cristian Menéndez

Treinador: Jorge Burruchaga

Cartões amarelos

VASCO: Thiago Feltri

LIBERTAD-PAR: Benegas, Civelli e Cristian Menéndez

Árbitro

Wilmar Roldán (COL)

Local

Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)

Fonte: Terra