Vasco e Palmeiras não saem do 0 a 0

Com o resultado, o mesmo do primeiro turno, disputado no Rio de Janeiro, o time alviverde chegou aos 26 pontos

Em má fase e vindo de um empate após sofrer um gol "de várzea", como definiu o técnico Felipão, o Palmeiras recebeu na tarde deste domingo o Vasco no Estádio do Pacaembu, em partida válida pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em partida marcada pela falta de inspiração, paulistas e cariocas ficaram no empate por 0 a 0.

Com o resultado, o mesmo do primeiro turno, disputado no Rio de Janeiro, o time alviverde chegou aos 26 pontos e está na 12ª colocação. A equipe alvinegra tem 28 e, na nona posição, desperdiçou a chance de se aproximar do G-4 da competição.

Apesar de o jogo ser em São Paulo, foi o Vasco quem dominou a primeira etapa. Contando com boa movimentação na frente e apoio principalmente do lateral direito Fagner, o time carioca teve as melhores oportunidades. Na verdade, o time da casa não ameaçou o gol de Fernando Prass em nenhum momento. Os dois times abusaram do erro nos passes, o que facilitou para a defesa de ambos.

O primeiro lance de perigo foi aos 11min. Nunes ganhou a bola na entrada da área e bateu colocado no canto esquerdo de Deola, que se esticou e mandou para escanteio, fazendo bonita defesa. Aos 19min, com bastante liberdade, Fagner recebeu na linha de fundo e cruzou. O atacante Nunes chegou atrasado e não conseguiu cabecear, assustando a torcida palmeirense.

Aos 26min, o Vasco ameaçou novamente. De fora da área, Felipe Bastos arriscou e chutou à esquerda do gol, e a bola passou muito perto da trave. Aos 33min, no melhor lance de ataque palmeirense, Vitor foi lançado na direita, avançou até a linha de fundo e cruzou. Luan, pressionado pela marcação, chegou atrasado e a bola saiu pela linha de fundo.

Os visitantes ainda tiveram mais uma boa chance aos 38min. Zé Roberto recebeu passe dentro da área, pelo lado direito, e rolou para trás, para a chegada de Éder Luís. O atacante chutou de primeira, mas acertou a marcação adversária.

Para o segundo tempo, o Palmeiras voltou com outra postura, muito por causa da entrada do meia Valdivia, que fez a sua centésima partida pelo time alviverde e por isso jogou com a camisa número 100.

Quem teve a primeira oportunidade, no entanto, foi o Vasco. Aos 5min, Fagner tabelou com Zé Roberto pelo lado direito e chutou perto da entrada da área, mas pegou mal na bola e mandou por cima do gol.

Dois minutos depois, o time da casa respondeu. Valdivia recebeu passe de Ewerthon pelo lado direito e devolveu para o atacante dentro da área. De primeira, o camisa 88 chutou à esquerda do gol de Fernando Prass.

Aos 29min, o meia chileno voltou a chegar com perigo. O jogador recebeu dentro da área, de costas para o gol, arrumou espaço e chutou, mas mandou para fora.

A partir deste lance, as equipes passaram a se alternar no ataque, mas nenhuma delas conseguiu produzir algo de diferente, esbarrando nos erros de passes e nas defesas bem postadas. Como resultado, o placar se manteve o mesmo até o fim da partida.

Na próxima rodada, o Palmeiras enfrenta o Grêmio no Estádio Olímpico, na quarta-feira, às 19h30 (de Brasília). Já o Vasco recebe no Estádio de São Januário o Avaí, às 21h do dia seguinte.



FICHA TÉCNICA

Palmeiras 0 x 0 Vasco

Ponto Forte do Palmeiras

A defesa esteve bem postada, e o goleiro Deola foi bem nas vezes em que foi exigido.

Ponto Forte do Vasco

Apesar de jogar fora de casa, saiu para o jogo. Fagner e Zé Roberto fizeram boas jogadas pela lateral direita.

Ponto Fraco do Palmeiras

Sem inspiração, praticamente não ameaçou o gol de Fernando Prass.

Ponto Fraco do Vasco

Foi levemente superior na partida, mas não conseguiu transformar isso em gols.

Personagem do jogo

Se não se destacou pela técnica, o atacante Kleber, como sempre, mostrou muita dispocição, correndo em todas as bolas.

Esquema Tático do Palmeiras

4-4-2

Deola; Vitor, Maurício Ramos, Danilo e Rivaldo; Edinho, Márcio Araújo, Tinga (Patrik) e Luan (Valdivia); Ewerthon (Tadeu) e Kleber. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Esquema Tático do Vasco

4-4-2

Fernando Prass; Fagner, Titi, Dedé e Jumar; Nilton, Rafael Carioca (Fumagalli), Felipe Bastos (Rômulo) e Zé Roberto; Éder Luis e Nunes (Jonathan). Técnico: Paulo César Gusmão.

Cartões amarelos

Vasco: Fumagalli

Árbitro

Leandro Pedro Vuaden (RS)

Local

Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)

Público: 16.976 pagantes

Renda: R$ 441.475,00

Fonte: Terra, www.terra.com.br