Vasco empata com o Icasa no Rio

O Vasco sentiu muito os desfalques de cinco titulares e teve uma atuação abaixo da crítica nesta quinta-feira, em São Januário

O Vasco sentiu muito os desfalques de cinco titulares e teve uma atuação abaixo da crítica nesta quinta-feira, em São Januário, contra o Icasa-CE, na primeira partida das oitavas-de-final da Copa do Brasil. A partida terminou empatada por 1 a 1 e o time saiu de campo sob vaias (confira os principais lances no vídeo ao lado). Um lance curioso chamou a atenção. O gol vascaíno surgiu em um lance confuso, no qual o goleiro Ari chutou contra o próprio patrimônio. Na súmula, o árbitro deu a autoria ao zagueiro Vilson, que estava na jogada.

A partida de volta será na próxima quarta-feira, às 19h30m, em Juazeiro do Norte, cidade do interior do Ceará que fica cerca de 500 quilômetros da capital Fortaleza. Um empate sem gols dá a vaga para o Icasa. Se ocorrer nova igualdade por 1 a 1, a decisão será nos pênaltis. Em caso de empate com mais de dois gols, o Vasco se classifica.

Goleiro Ari dá um gol de presente para o Vasco

O Icasa começou a enfrentar problemas antes mesmo de entrar em campo. O ônibus que levava os jogadores do hotel para o estádio quebrou. E o time cearense só chegou a São Januário cerca 20 minutos antes do horário de início da partida.

O Vasco começou a partida pressionando. Paulo Sérgio e Ramon eram boas opções de ataque. Em uma delas, o lateral-esquerdo chegou bem e chutou forte. A bola desviou na marcação e bateu na rede pelo lado de fora. No estádio, alguns torcedores chegaram a gritar gol.

Mas a desilusão durou pouco e, logo depois, a torcida pôde comemorar. Na cobrança de escanteio, uma enorme confusão ocorreu na área do Icasa. Titi desviou de cabeça, e Rodrigo Pimpão chutou cruzado para dentro da pequena área. A bola começou a bater em vários jogadores, e o goleiro Ari, assustado e todo estabanado, tocou contra o próprio gol. Um lance estranho, uma lambança do camisa 1 do Icasa. Vasco 1 a 0 logo aos oito minutos. O árbitro Wagner Reway não apontou para quem daria o gol. Somente no fim da partida que o mistério acabou: na súmula, o árbitro deu a autoria ao zagueiro Vilson, que também estava na jogada.

O gol, porém, deu uma falsa impressão de facilidade. Sem cinco titulares - Fernando, Leonardo, Nilton, Jéferson e Carlos Alberto -, o Vasco tinha muitas dificuldades para trocar passes e armar jogadas. Para piorar, aos 24 minutos, o zagueiro Titi sentiu uma lesão muscular e caiu no gramado. Dorival Júnior foi obrigado a promover a entrada de Gian no time.

Sorte que o Icasa estava com medo de arriscar. E só tentava em chutes de muito longe, com Panda e Esquerdinha. O Vasco ainda chegou mais duas vezes no primeiro tempo. Ambas com Ramon. Na primeira, o lateral chutou forte para fora. Na segunda, colocou a bola na cabeça de Elton, que tocou para fora. Mas era pouco. E o pequeno público que compareceu a São Januário ameaçou vaiar o time na saída do intervalo. O técnico Dorival Júnior desceu para o vestiário bem irritado com o rendimento do time.

Marciano empata para o Icasa

O Vasco voltou para o segundo tempo com a mesma escalação. Mas tentando marcar mais forte a saída de bola do adversário e jogando com mais velocidade. Aos cinco minutos, Elton cabeceou com perigo por cima do travessão de Ari. Pouco depois, Enrico chutou de fora da área, e o goleiro do Icasa defendeu bem no canto esquerdo.

Aos 11 minutos, o técnico Dorival Júnior resolveu tirar Alex Teixeira e colocar Léo Lima. Parte da torcida cruzmaltina chegou a hostilizar o meia quando ele deixava o campo.

O time melhorou um pouco. Rodrigo Pimpão recebeu na área e soltou a bomba. Ari espalmou para escanteio. O atacante perdeu outra ótima chance aos 20 minutos. Após passe de Alan Kardec, Pimpão ficou na cara de Ari, mas tocou por cima do gol.

Mas o Icasa começou a assustar também. Gilberto invadiu a área e foi tocado por Ramon. Pênalti que o árbitro ignorou, para desespero do técnico do time cearense, Flávio Araújo. Pouco depois, em um contra-ataque, Leozinho se livrou de Gian e chutou rasteiro. O goleiro Tiago fez ótima defesa e evitou o empate.

E o gol de empate saiu aos 31 minutos. Leozinho passou bem por Gian pela direita e tocou rasteiro para a área. Marciano chegou chutando de primeira, no alto, sem chance para o goleiro Tiago. Tudo igual no placar: 1 a 1.

O gol fez os torcedores perderem a paciência com o time. E as vaias começaram a aparecer. Perdido em campo, o Vasco ficou um bom tempo todo atrás e quase levou o segundo em um chute de Leozinho de fora da área. A bola foi para fora.

Aos 39 minutos, Enrico ainda chegou bem pela direita, mas chutou sem força para fora. Pouco depois, Léo Lima teve a chance de decidir, com uma bola na entrada da área. Mas o chute saiu ruim, por cima do travessão. Foi o suficiente para a torcida insultar o meia, que já recebeu um ultimato do técnico Dorival Júnior. E a partida terminou sob vaias dos cruzmaltinos.

Fonte: GloboEspote, www.globoesporte.com