"Vamos com tudo", diz vascaínos sobre Brasileirão e Sul-Americana

Mesmo ainda confiante, o Vasco sabe que tem duas missões de extrema dificuldade para realizar o objetivo



Um resultado que não foi considerado o ideal, somado ao extremo desgaste físico. Como se não bastasse, um clássico decisivo poucos dias depois. Os elementos poderiam significar que finalmente o Vasco vai priorizar uma das duas competições que disputa. Mas mesmo depois do empate em 1 a 1 com o Universidad de Chile, na última quarta-feira, o sentimento é de que o foco deve continuar dividido com o Campeonato Brasileiro. Afinal, ainda há existe chance de título nas duas frentes, e o objetivo deve seguir sendo a conquista de taças que fariam companhia à Copa do Brasil e fechariam um ano de 2011 perfeito.

O gol sofrido no segundo tempo do jogo de ida da semifinal da Sul-Americana foi recebido com frustração pelo Vasco. No entanto, o técnico Cristóvão Borges mostrou-se disposto a escalar o time mais forte possível na partida de volta, na próxima quarta-feira, em Santiago, mesmo que ela esteja no meio de dois clássicos decisivos pelo Brasileirão.

- Vamos com tudo buscando os títulos. Depois do jogos contra o Universidad de Chile vi os jogadores chateados pela vitória ter escapado, mas sem mostrar desânimo. Queremos ganhar os dois títulos e faltam poucos jogos. Por isso, vamos dar o máximo que temos - prometeu o treinador vascaíno.

Mesmo ainda confiante, o Vasco sabe que tem duas missões de extrema dificuldade para realizar o objetivo. No Brasileirão, precisa vencer os clássicos contra Fluminense e Flamengo e torcer por pelo menos uma derrota do líder Corinthians nas últimas rodadas. A equipe cruz-maltina ocupa o segundo lugar na tabela a dois pontos do primeiro colocado.

- O resultado na Sul-Americana não foi satisfatório, mas a equipe tem maturidade suficiente para assimilar bem e não deixar que ele crie influência negativa para o jogo de domingo - disse Cristóvão.

Na Copa Sul-Americana, o empate em 1 a 1 em São Januário obriga o Vasco a marcar pelo menos um gol no Chile para sonhar com a classificação para a final. Um novo 1 a 1 leva a decisão para os pênaltis. Empate com dois ou mais gols marcados dá a vaga ao time cruz-maltino, e 0 a 0, aos chilenos. Quem vencer por qualquer placar também garante um lugar na decisão contra LDU, do Equador, e Vélez Sarsfield, da Argentina.

Fonte: Globo Esporte