Vasco vence na estreia da Série B

Os torcedores já avisavam na música criada para empurrar o time na Série B

Os torcedores já avisavam na música criada para empurrar o time na Série B e cantada antes mesmo de o time entrar em campo: "Ih para a Primeira eu vou subir / E da Segunda eu vou passar / Na alegria ou na tristeza / Eu nunca vou te abandonar / Oh, Vasco olê, olê, olê / Vasco olê, olê, olê / Vasco olê, olê, olê". E a torcida, realmente, não abandonou o time. Sem silenciar por um minuto, empurrou o Vasco na vitória por 1 a 0 sobre o Brasiliense, neste sábado, em São Januário, na estreia do clube na Série B do Campeonato Brasileiro.

O jogo foi difícil, batalhado. Contra um adversário perigoso, que assustou por vários momentos. Mas com um gol de Rodrigo Pimpão, no segundo tempo, o Vasco conseguiu dar o primeiro passo da longa caminhada que terá pela frente para voltar à elite do futebol brasileiro. Agora, o time carioca enfrenta na segunda rodada o Ceará, em Fortaleza, no próximo sábado. No mesmo dia, o Brasiliense encara o Campinense, em casa.

Dentro de São Januário, a festa foi grande antes da partida. Além das tradicionais músicas, os torcedores estenderam faixas enormes de apoio. Uma delas dizia ?Sempre do seu lado? em letras gigantes.

Para completar, o atacante Aloísio, de 34 anos e que estava no Qatar, foi apresentado como reforço para a disputa da Série B. Mostrando já estar em casa, ele não teve receio de passar no meio da torcida. Tirou fotos, foi abraçado, deu autógrafos. E já caiu no gosto dos cruzmaltinos.

- Quero agradecer a todos os times que me fizeram proposta, mas o meu coração me mandou vir para cá principalmente pelo projeto. Eu gosto de desafios - disse Aloísio, que assistiu ao jogo em um camarote de São Januário.

A única notícia ruim foi a lesão de Tiago. Antes do jogo, o goleiro teve um problema no menisco do joelho direito e vai precisar operar nesta segunda-feira. Com isso, ele deve ficar cerca de 30 dias fora do time. Fernando Prass foi escalado em seu lugar para a partida.

Brasiliense leva mais perigo

O Vasco começou a partida motivado e pressionando. Carlos Alberto, com um novo penteado e de chuteiras vermelhas, comandava o time. Aos quatro minutos, o meia tentou um chute de fora da área. A bola foi para fora. Logo em seguida Rodrigo Pimpão recebeu passe na área, mas bateu pressionado e o goleiro Guto defendeu sem dificuldade.

O jogo era bastante movimentado. Aos 13 minutos, Paulo Sérgio cruzou pela direita e Elton cabeceou para fora com muito perigo. Aos 28, Carlos Alberto e Rodrigo Pimpão tabelaram bem na entrada da área. O chute do meia, porém, saiu nas mãos do goleiro Guto.

Mas faltou também pontaria ao time carioca. Léo Lima e Elton arriscaram de fora da área, mas sem perigo. No final do primeiro tempo, o Vasco queria um pênalti do goleiro Guto em Rodrigo Pimpão. Mas a dividida foi normal e o árbitro paulista Rodrigo Braghetto acertou ao marcar apenas escanteio.

O Brasiliense não ficou apenas se defendendo. E chegou até com mais perigo no primeiro tempo. Por duas vezes, quase marcou. Ailson recebeu na área e chutou cruzado. Fernando Prass ainda tocou na bola, que bateu na trave e para sorte dos vascaínos voltou nas mãos do goleiro. Outra chegada perigosa foi aos 40 minutos. Julio César explorou bem o espaço deixado pelo lateral Ramon pela esquerda, ganhou na corrida de Carlos Alberto, que se esforçava para tentar cobrir o companheiro, e chutou cruzado. A bola passou muito perto do gol de Fernando Prass.

E o primeiro tempo terminava sem gols, mas com os torcedores aplaudindo os jogadores vascaínos. Enquanto isso, algumas pessoas que não conseguiram ingressos tentaram invadir o estádio pelo portão da piscina. Mas foram retirados por policiais após muito corre-corre.

Rodrigo Pimpão marca o primeiro gol do Vasco na Série B

O Vasco voltou para o segundo tempo tentando manter a pressão. Logo no primeiro minuto, Léo Lima deu excelente passe para Ramon. O lateral perdeu o tempo da bola, tentou driblar o goleiro Guto e acabou desarmado. Em seguida, vários cruzamentos perigosos para área, mas sem ninguém para concluir.

Aos cinco minutos, Carlos Alberto foi derrubado na entrada da área. Ótima oportunidade. Mas o meia cobrou na barreira. Apenas após sete minutos, o Brasiliense conseguiu cruzar o meio-campo tocando a bola.

O primeiro lance de perigo do Brasiliense veio aos 14 minutos. Fábio Júnior arriscou de fora da área e o goleiro Fernando Prass espalmou a bola para escanteio.

Mas o gol vascaíno surgiu aos 16 minutos em uma jogada muito bem trabalhada. Carlos Alberto recebeu pela direita. Marcado por dois adversários, ele tocou para Léo Lima, que dominou e passou para Ramon, sem perder tempo. A bola saiu de um lado para o outro do campo. O lateral então viu Rodrigo Pimpão na área. O toque foi preciso. O atacante dominou e chutou no canto esquerdo de Guto. Vasco 1 a 0. E a torcida, eufórica, começou a cantar "e o sentimento não pode parar". Foi o nono gol de Rodrigo Pimpão na temporada, que divide a artilharia do time com o companheiro de ataque Elton.

A torcida cruzmaltina também não perdia a chance de ironizar a vinda de Adriano para o Flamengo. E lembrava aos rubro-negros que Juninho Pernambucano, um dos maiores ídolos do clube na última década, um dia vai voltar do Lyon, da França.

Com a vantagem, o Vasco procurou administrar a partida. E só levou um susto quando uma bola sobrou limpa para Fábio Júnior na área. Mas o atacante furou feio. Para a sorte dos cruzmaltinos. E a primeira missão foi cumprida. Aos gritos de "Vamos subir, Vasco! Vamos subir, Vasco!".

Fonte: GloboEspote, www.globoesporte.com