Vasco vence o Januário por 4 a 0 na série B

A equipe carioca só perde a vaga se for derrotada por cinco gols de diferença,

Como gosta de dizer o torcedor, o troco veio com juros e correção monetária. A última lembrança dos cruzmaltinos em relação ao Vitória não era nada agradável: a última rodada do Brasileirão 2008, na partida em que o time carioca foi rebaixado para a Série B. Mas na noite desta quarta-feira, no jogo de ida pelas quartas de final da Copa do Brasil, o Vasco não tomou conhecimento do algoz e deu um enorme passo para garantir a classificação às semifinais. Com a goleada de 4 a 0 sobre o Rubro-Negro baiano (assista aos gols no vídeo ao lado), a equipe carioca só perde a vaga se for derrotada por cinco gols de diferença, na próxima quarta-feira, dia 20, no Barradão, em Salvador. Enquanto o Vasco pode sair de campo derrotado por até três gols, se o adversário vencer pelo mesmo placar do primeiro confronto, a decisão será nos pênaltis, e qualquer outro resultado com diferença de quatro gols fará com que os vascaínos avançarem à penúltima fase da competição. O resultado conquistado no Caldeirão da Colina deu ao Vasco uma ótima chance para acabar com um incômodo tabu. Nas duas vezes que enfrentou o Vitória em jogos eliminatórios, o time carioca perdeu. Em 1989, na Copa do Brasil. E em 1999, nas quartas de final do Campeonato Brasileiro. Antes do novo duelo pela Copa do Brasil, os dois clubes entram em campo no fim de semana. O Vasco joga no sábado contra o Ceará, às 16h10m, em Fortaleza, pela segunda rodada da Série B. E o Vitória encara o Sport, em casa, às 18h30m, no domingo, pela Série A do Brasileirão. Carlos Alberto e Elton balançam a rede O Vasco não fez um grande primeiro tempo. Errou muitos passes e teve dificuldades para criar jogadas. Mas em um jogo nervoso e muito disputado aproveitou como poucos as falhas do adversário. A primeira chance surgiu aos dez minutos. Carlos Alberto sofreu falta na entrada da área. O próprio meia arrumou e cobrou. A bola foi por cima do travessão, mas com perigo para o goleiro Viáfara. Pouco depois, Léo Lima arriscou um chute de fora da área, e a bola novamente subiu muito. O jogo ficou chato, com muitos passes errados e faltas violentas. Foram seis cartões amarelos só no primeiro tempo. Até que o zagueiro Luciano Almeida deu um presente para Carlos Alberto, seu ex-companheiro de Botafogo. Nilton cobrou uma falta de muito longe. A bola foi rasteira, bateu na defesa e sobrou limpa para o jogador do Vitória, mas ele se enrolou e acabou tocando para Carlos Alberto. O meia vascaíno dominou na área, se livrou dos dois marcadores e chutou rasteiro sem chance para o goleiro Viáfara. Vasco 1 a 0, aos 27 minutos. Foi o sexto gol do capitão cruzmaltino na temporada. O Vitória até tentava chegar com perigo, mas Ramon não acertava o último passe, e Apodi, que atuava quase como um atacante, era bem marcado por Amaral. O time baiano se limitava, então, a tentar cruzar as bolas para a área vascaína. Mas Fernando Prass saia bem do gol na maioria das vezes. Aos 36 minutos, Ramon avançou pela esquerda e chutou. Viáfara defendeu no canto direito. E o segundo gol veio quase no fim do primeiro tempo. Paulo Sérgio cobrou escanteio pela direita, e a defesa do Vitória novamente se enrolou no lance. Carlos Alberto tentou dominar, mas a bola escapou e sobrou para Léo Lima. Esperto, o meia deu um toque rápido para Elton, que estava livre na segunda trave. De primeira, o atacante chutou no canto direito de Viáfara e ampliou o placar. Os defensores do Vitória pediram impedimento, o que não aconteceu. E foi o décimo gol de Elton, o artilheiro do time em 2009. Na bola parada, Vasco consegue a goleada O Vitória voltou pressionando a saída de bola do Vasco para tentar diminuir o placar. Logo aos dois minutos, Adriano, que entrou no lugar de Bida, arriscou da entrada da área. A bola desviou na defesa, quase traiu Fernando Prass e saiu muito próxima da trave direita. Pouco depois, Ramon cobrou falta da entrada da área, e o goleiro caiu bem no canto direito para defender firme. Mas aos 11 minutos o Vasco acabou com o entusiasmo do time baiano. Léo Lima deu ótimo passe para Rodrigo Pimpão, que foi derrubado na entrada da área. Paulo Sérgio cobrou com maestria no canto direito. Viáfara pulou, mas não conseguiu defender. Vasco 3 a 0, para a alegria dos torcedores que mais uma vez compareceram em bom número em São Januário. Aos 16 minutos, O Vitória ficou com dez jogadores. Luciano Almeida, que era o último homem da defesa, foi expulso após colocar a mão na bola. Falta perigosa para o Vasco. Na cobrança, Paulo Sérgio passou da bola, e Nilton veio de surpresa para soltar uma bomba no ângulo direito de Viáfara. Lindo gol e festa na Colina. Estava decretada a goleada. Dorival Júnior então resolveu poupar Carlos Alberto, que ainda sofre com as dores na coxa direita, e colocou Alex Teixeira no lugar do camisa 19. Faioli também entrou no lugar de Rodrigo Pimpão. O jogo ficou aberto. Faioli foi até a linha de fundo e cruzou. Elton, por pouco, não conseguiu tocar e marcar mais um gol. O Vitória quase diminuiu aos 24 minutos. Adriano recebeu na área, driblou Gian e chutou com força. Fernando Prass se esticou e conseguiu espalmar para escanteio em uma defesa muito difícil. O suficiente para o goleiro ter o seu nome gritado pela torcida. Aos 30, Faioli arriscou de fora da área, mas sem direção. O quinto gol quase saiu aos 41 minutos. Léo Lima, o melhor do Vasco em campo, deixou Alan Kardec na cara do gol. Mas o atacante chutou em cima do goleiro Viáfara, que saiu no desespero do gol e evitou que a missão do time baiano se tornasse ainda mais difícil.

Fonte: GloboEspote, www.globoesporte.com